Vivendo Pela Palavra

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Home Catecismo Trindade - Três pessoas em uma essência única.

Trindade - Três pessoas em uma essência única.

E-mail Imprimir PDF

BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER – PERGUNTA 6

PERGUNTA 6: Quantas pessoas há na Divindade? RESPOSTA: Há três pessoas na Divindade: o Pai e o Filho e o Espírito Santo, e estas três são um Deus, da mesma substância, iguais em poder e glória.

Deus é um em essência, coexistindo em três pessoas distintas, eternas e iguais em poder e natureza. A trindade divina é uma doutrina revelada, por este motivo, torna-se de fundamental importância apresentar em cada caso as provas bíblicas das afirmações.

Deus subsiste eternamente em uma única essência, constando de três pessoas espirituais (ou substâncias) distintas, com personalidades e funções diferentes, assumidas consensualmente na realização do Plano Eterno de Deus: O Pai e o Filho e o Espírito.

2 Coríntios 13,14: “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós”.

A relação de filiação entre o Pai e o Verbo é eterna, mas isto não implica em precedência no tempo, dependência ou subordinação, indica somente a existência eterna desta relação entre o Pai e o Filho, que é o Verbo de Deus, para execução dos Decretos Eternos.

Mateus 28,19: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.

Da mesma forma, o Espírito é apresentado com procedente do Pai e do Filho, isto se chama processão e reflete a somente função assumida por cada uma das pessoas no Plano Eterno de Deus, sem caracterizar dependência ou subordinação.

As pessoas da Trindade são co-eternas e auto-existentes, ou seja, todos são igualmente Deus, possuindo, cada uma delas, todos os atributos divinos em sua plenitude.

Seguem as comprovações bíblicas da Trindade - o Pai e o Filho e o Espírito Santo:

O Pai - João 20,17: “Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus”.

O Espírito - Atos 5,3-4: “Então, disse Pedro: Ananias, por que encheu Satanás teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, reservando parte do valor do campo? conservando-o, porventura, não seria teu? E, vendido, não estaria em teu poder? Como, pois, assentaste no coração este desígnio? Não mentiste aos homens, mas a Deus”.

O Filho - João 1,1: “NO PRINCÍPIO era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”.

3 – O Pai, o Filho e o Espírito Santo são pessoas distintas.

Marcos 1,10-11: “Logo ao sair da água, viu os céus rasgarem-se e o Espírito descendo como pomba sobre ele. Então, foi ouvida uma voz dos céus: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo”.

João 15,26: “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim”.

1 João 5,7: “Pois há três que dão testemunho no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um”.

A triunidade intelectual de Deus:

Uma mente única, de uma única natureza: infinita, onisciente e eterna, sendo própria a três individualidades distintas que constituem um único Ser.  Estas três pessoas formam uma unidade intelectual, voltada ao amor mútuo e ao perfeito consenso da Trindade.

O Pai e o Filho: Mateus 11,27: “Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”.

Por outro lado, a onisciência das pessoas divinas abrange o conhecimento exaustivo da consciência de cada uma delas pelas outras duas, sendo que esta mente comum às pessoas da Trindade não interfere nos pensamentos próprios a cada uma das pessoas.

O Pai e o Espírito: 1 Coríntios 2,10: “Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus”.

Estes centros de consciência individuais dentro da mente única definem as funções e participação de cada uma delas na concepção e execução dos planos eternos de Deus.

Assim, as três pessoas da Trindade ao mesmo tempo em que têm, cada uma, a mente divina em sua plenitude, também possuem três formas diferentes de pensamento, constituindo três centros de consciência diferentes e consensuais dentro da divindade.

O Filho e o Espírito: João 16,13: “Quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir”.

O batismo de Jesus: Deus o Pai e Deus o Filho e Deus o Espírito Santo manifestam-se ao mesmo tempo, mas cada um como uma pessoa individual.

Mateus 3,16-17: “Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.

A TRINDADE NO VELHO TESTAMENTO

O Velho Testamento contém muitas referências e indicações sobre a Trindade divina.

- Pluralidade: Deus fala de si mesmo no plural, o que sugere a existência de distinções pessoais que indicam a pluralidade destas pessoas no ser de Deus:

Gênesis 1,26: “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra”.

Gênesis 11,7: “Vinde, desçamos e confundamos ali a sua linguagem, para que um não entenda a linguagem de outro”.

- O Anjo de Deus: O anjo de Deus, no Velho Testamento recebe um tratamento e veneração que sugere que ele seja Jeová.

Gênesis 16,10: “Disse-lhe mais o Anjo do SENHOR: Multiplicarei sobremodo a tua descendência, de maneira que, por numerosa, não será contada”.

- Alternância: Em outras passagens a sabedoria de Deus é personalizada, alternando-se as pessoas que se manifestam ou são mencionadas:

Salmo 33,12: “Feliz a nação cujo Deus (ELOHIYM) é o SENHOR (YAHWEH), e o povo que ele escolheu para sua herança”.

Salmo 110,1: “Disse o SENHOR (YAHWEH) ao meu senhor (ADONAI): Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés”.

- O Redentor: Deus (YAHWEH) é apresentado no Velho Testamento como o redentor e salvador do povo escolhido.

Jó 19,25: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra”.

Léxico hebraico (Strongs) - Redentor: redimir pessoas da morte tendo Deus como sujeito.

O Novo Testamento apresenta a Trindade revelada, de forma que as três pessoas são expostas com clareza no texto bíblico.

Deus o Pai envia seu Filho ao mundo - Gálatas 4,4: “Vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei”.

O Pai e o Filho enviam o Espírito - João 14,26: “Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito”.

O Pai dirige-se ao filho - Marcos 1,11: “Então, foi ouvida uma voz dos céus: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo”.

O Filho dirige-se ao Pai - Mateus 11,25: “Por aquele tempo, exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos”.

O Pai e o Filho dialogam - João 12,28: “Pai, glorifica o teu nome. Então, veio uma voz do céu: Eu já o glorifiquei e ainda o glorificarei”.

A benção apostólica: Revela, também, a ação conjunta das pessoas da Trindade:

2 Coríntios 13,14: “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus (o Pai), e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós”.

A Grande Comissão: Tem uma importância relevante na discussão da Trindade, nela é apresentada claramente a definição das pessoas individuais pelo artigo definido colocado antes de cada pessoa e ao mesmo tempo a unicidade de Deus pela colocação da palavra “nome” no singular.

Mateus 28,19: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.

Na primeira carta do apóstolo Pedro há um texto onde não somente são indicados os membros da Trindade, como também o desígnio de cada um na obra da redenção.

1 Pedro 1,2: “Eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas”.

Textos que confirmam a personalidade e divindade do Espírito Santo.

O Espírito é Deus: Atos 5,3-4: “Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus”.

O pecado imperdoável: Mateus 12,31: “Por isso, vos declaro: todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada”.

O Espírito na criação: Gênesis 1,2: “A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas”.

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario

busy
Última atualização em Ter, 29 de Novembro de 2011 06:35  

Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: "Julgai todas as coisas, retende o que é bom". Louvado seja Deus!

  • Temos para download 713 Livros
  • Este site tem um total de 1649 itens publicados em Artigos

Adicionar aos Favoritos

Adicione aos Favoritos!

Estatísticas

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até outubro de 2017:
934.835
Total de páginas visitadas até setembro/2017:
2.405.646