Vivendo Pela Palavra

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Home Catecismo Escritura - Somente a Escritura.

Escritura - Somente a Escritura.

E-mail Imprimir PDF

BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER – PERGUNTAS 2 e 3

PERGUNTA 2: Que regra deu Deus para nos dirigir na maneira de o glorificar? RESPOSTA: A Palavra de Deus, que se acha nas Escrituras do Velho e do Novo Testamento, é a única regra para nos dirigir na maneira de glorificar e encontrar prazer nele.

PERGUNTA 3: Qual é a coisa principal que as Escrituras nos ensinam? RESPOSTA: A coisa principal que as Escrituras nos ensinam é o que o homem deve crer acerca de Deus.

A bíblia contém os preceitos gerais para a vida de toda a humanidade, e, em especial, a vontade e determinação de Deus para com aqueles que são chamados para a salvação.

Romanos 15,4: “Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança”.

Deus interveio na história da humanidade e separou um povo, este povo é representado no VT pelos israelitas, que têm origem em Abraão, e, na vinda de Cristo este povo se torna a igreja de Deus, composta de pessoas de todas as raças, tribos ou nações.

A bíblia não é um livro sobre moralidade, também não é um livro sobre ética ou dogmas, a bíblia é a revelação que Deus faz ao homem a respeito de si mesmo e de seus preceitos para a vida e relacionamento dos homens com Deus e entre eles mesmos.

Deus se relaciona e interage com este povo escolhido ao longo de toda a história, inicialmente através do pacto de obras, depois a Lei, os holocaustos e sacrifícios, e na plenitude dos tempos, através do pacto da graça, que se realiza pela encarnação do Verbo.

João 1,14: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”.

Pela encarnação o Verbo adquire uma natureza humana e se torna Cristo prometido: perfeito homem e perfeito Deus, capaz de cumprir em lugar de seu povo a obediência da lei e propiciar, pelo seu sacrifício, a ira de Deus que pesa sobre os homens desde a queda.

Quando inquirido pelos fariseus a respeito de quem ele era, Jesus responde que para saber sobre ele era necessário consultar as Escrituras, pois todo o conhecimento está revelado.

João 5,39: “Examinai as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim”.

O homem necessita de um padrão prático através do qual seja capaz de dirigir sua vida de forma agradável à Deus, o que conhecemos como bom ou mau pelos sentimentos e experiências significa apenas o que nos agrada ou nos desagrada.

Somente através da Palavra de Deus podemos vir a conhecer o bem e o mal de forma definitiva, que são conforme os preceitos e mandamentos estabelecidos na Escritura. Estes preceitos e mandamentos são a regra pela qual o crente deve orientar sua vida.

Nada pode se sobrepor à Palavra de Deus na vida do cristão, nem as tradições da igreja, nem as normas sociais, nem as leis civis ou as normas profissionais de trabalho, todas estas coisas devem ser submetidas ao crivo da Palavra.

Levítico 18,4: “Fareis segundo os meus juízos e os meus estatutos guardareis, para andardes neles. Eu sou o SENHOR, vosso Deus”.

A Escritura foi inspirada por Deus, através do Espírito. Todas as situações familiares, culturais, históricas e geográficas, assim como a personalidade e individualidade de cada um dos profetas e escritores bíblicos, foram determinadas na eternidade.

Assim, os profetas nascem no tempo previsto, de forma a conduzir a história e revelar vontade de Deus àqueles que foram destinados a receber esta revelação.

Jeremias 1,5: “Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações”.

É preciso lembrar que a Escritura é dada para os cristãos, os incrédulos e religiosos formais não podem entender a Palavra, a completa negação da Escritura ou o aceitamento parcial de suas verdades são igualmente abomináveis para Deus.

Quando alguém nega uma verdade importante da Escritura, o problema não está na Escritura, mas na mente do homem, antes que alguém possa entender os ensinamentos bíblicos sua mente deve ser aberta e iluminada pelo Espírito Santo.

João 8,47: “Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso, não me dais ouvidos, porque não sois de Deus”.

Isto seria o mesmo que dizer: “Quem não é de Deus, não ouve a palavra de Deus”.

O que não é o evangelho: Todo falso evangelho faz a salvação ser, em alguma medida, dependente da dignidade, da cooperação, das obras ou da vontade do homem.

O que é o evangelho: O verdadeiro evangelho é a mensagem de salvação gratuita provida pela graça de Deus, adquirida pelo sangue expiatório de Cristo, para pecadores escolhidos na eternidade e operada eficazmente pelo poder irresistível do Espírito Santo.

De onde provém a autoridade da Escritura? A autoridade da Escritura provém de seu autor que é Deus, esta autoridade, sendo provinda de Deus, não é privativa de nenhuma denominação ou líder religioso, ninguém está autorizado a modificar a Palavra de Deus.

 

CFW: A autoridade da Escritura Sagrada, razão pela qual deve ser crida e obedecida, não depende do testemunho de qualquer homem ou igreja, mas depende somente de Deus, que é o seu autor; tem, portanto, de ser recebida, porque é a Palavra de Deus.

1 Tessalonicenses 2,13: “Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes”.

A bíblia é a única regra de fé do cristão, toda vontade de Deus para os homens, está definida na Escritura, assim como os modos de adoração e louvor agradáveis a Deus.

Cristo é o centro da bíblia, desde o princípio até o fim, só existe um pacto de Deus com o homem feito em Cristo na eternidade e administrado de formas diversas no decorrer do tempo conforme os Decretos Eternos e a providência divina.

Apocalipse 1,8: “Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso”.

Quando Deus expulsa Adão e Eva do paraíso ele já promete a vinda do redentor, isto é o evangelho de Cristo logo no início do relato bíblico, o descendente da mulher é Cristo que irá esmagar a cabeça da serpente: Satanás.

Gênesis 3,15: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”.

Nenhuma denominação tem o direito de substituir a Palavra por tradições ou revelações posteriores, ou ainda dividir a revelação em diferentes modos de salvação ou relacionamento de Deus com os homens.

A bíblia é eternamente atual, pois assim como Deus é imutável, assim é sua Palavra. Desta forma o conhecimento de Deus somente é possível através da Escritura.

João 15,15: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer”.

A autoridade da Escritura é tal que, em algumas passagens bíblicas a Escritura é citada com a autoridade de Deus, como se fosse o próprio Deus.

Romanos 9,17: “Porque a Escritura diz a Faraó: Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que o meu nome seja anunciado por toda a terra”.

Gálatas 3,22: “Mas a Escritura encerrou tudo sob o pecado, para que, mediante a fé em Jesus Cristo, fosse a promessa concedida aos que crêem”.

A revelação divina: A revelação divina é cruel com a vaidade humana, a incapacidade do homem caído é patente em cada livro da bíblia: pela queda de Adão todos morrem e perdem totalmente sua capacidade de querer ou fazer algo de bom que agrade a Deus.

Somente a graça pode salvar o homem caído, pois a livre agência do homem somente pode escolher segundo sua natureza, que é corrompida e irremediavelmente degenerada.

Efésios 2,8: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus”.

Toda realidade universal, na qual se baseiam as leis que regem as nações, somente são possíveis a partir da revelação divina, se não existissem estes absolutos morais baseados na Palavra, o mundo já teria se acabado no caos resultante do conflito entre as nações.

Provérbios 21,1: “Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR; este, segundo o seu querer, o inclina”.

Desta forma, a Escritura é necessária para governar toda a vida do cristão: conhecimento, oração e todas as atitudes no dia a dia da pessoa, de forma a tornar possível a salvação.

Este governo total da Escritura na vida do cristão chama-se cosmovisão, uma visão do mundo e das coisas do mundo exclusivamente sob a ótica do sistema bíblico.

2 Timóteo 3,16-17: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”.

Os nobres bereanos: Vejamos o exemplo do apóstolo Paulo em Beréia: todos os dias os bereanos consultavam a Escritura para conferir o que ele falava, somente após algum tempo estes crentes chegaram à conclusão que Paulo falava conforme a Palavra de Deus.

Atos 17,11: “Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim”.

Esta é a atitude esperada dos cristãos, os cristãos não têm líderes nomeados ou carismáticos autorizados a ditar regras além ou aquém da Escritura, somente a bíblia é a regra de vida e fé do verdadeiro cristão.

Apocalipse 22,19: “E, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro”.

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario

busy
Última atualização em Qua, 23 de Novembro de 2011 06:00  

Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: "Julgai todas as coisas, retende o que é bom". Louvado seja Deus!

  • Temos para download 717 Livros
  • Este site tem um total de 1653 itens publicados em Artigos

Adicionar aos Favoritos

Adicione aos Favoritos!

Estatísticas

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até outubro de 2017:
934.835
Total de páginas visitadas até setembro/2017:
2.405.646

Assista Também