Vivendo Pela Palavra

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Home Comentários Bíblicos Todos os Homens - John Owen

Todos os Homens - John Owen

E-mail Imprimir PDF

TODOS OS HOMENS – JOHN OWEN

vivendopelapalavra.com

Revisão e versos acrescentados (RA) por: Helio Clemente

Explicação dos versículos onde são empregadas as palavras "todos os homens" ou "cada homem":

Há algumas considerações gerais sobre a palavra "todos" que devem ser feitas em primeiro lugar. Ela tem dois significados em seu uso normal. Pode tanto significar "a totalidade de" como "os de toda a espécie". Posso afirmar que talvez uma em cada dez vezes, ela significa "a totalidade de" nas Escrituras!

O uso mais comum da palavra é com o sentido de "os de toda a espécie".

Por exemplo:

Lucas 11,42: “Mas ai de vós, fariseus! Porque dais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças e desprezais a justiça e o amor de Deus; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas”.

As palavras verdadeiras aqui são "toda a hortaliça". Mas os tradutores as têm traduzido "todas as espécies de hortaliças", o que acreditamos estar correto.

João 12,32: “E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo”.

Obviamente, não é toda a raça humana que será atraída para Cristo. "Todos", nesta passagem, só pode significar homens de toda a espécie.

Atos 2,17: “E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões, e sonharão vossos velhos”.

É claro, por experiência, que o Espírito Santo não é derramado sobre toda a raça humana. "Toda a carne" só pode significar, aqui, pessoas de toda a espécie - não apenas judeus.

Atos 10,12 (RC): “No qual havia de todos os animais quadrúpedes, répteis da terra e aves do céu”.

Aqui, novamente, as palavras usadas são: "todos os animais", mas os tradutores têm corretamente traduzido "toda a espécie de animais".

Destes exemplos (e poderíamos usar muitos outros) podemos tirar três conclusões:

a. A palavra "todos" frequentemente significa" alguns de toda espécie".

b. A palavra "todos" pode significar "todos de uma determinada espécie".

Romanos 5,18: “Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida”.

No verso acima, "todos os homens" obviamente significa "todos os' homens justificados" ou "todos os crentes".

c. Quando o Velho Testamento profetiza que "todas as nações" se converterão, o Novo Testamento mostra que isso significa todos os eleitos de Deus de todas as nações.

Após essas observações gerais, chego a várias passagens particulares das Escrituras, as quais são frequentemente usadas por aqueles que desejam argumentar que Cristo morreu por toda a raça humana.

- Talvez a passagem principal entre todas essas, seja I Timóteo 2,4-6.

1 Timóteo 2,4-6: “O qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade. Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos”.

Com base nesses versículos argumenta-se:

- Se Deus quer que todos os homens sejam salvos, então Cristo precisa morrer por todos os homens. Ora, a passagem afirma que Deus quer que todos os homens sejam salvos. Portanto, Cristo deve ter morri do por todos os homens.

Somos confrontados por esta palavra ambígua, "todos". Se a palavra significa "homens de toda a espécie", então nós admitimos que o argumento está correto. Se a palavra significa "toda a raça humana", então negamos que Deus intenta salvar todos os membros dela.

A vontade de Deus deve ser considerada pelas duas maneiras seguintes:

a. Seu propósito para nós - o que Ele quer que nós façamos, e;

b. Seu propósito para Si mesmo - o que Ele fará.

Ora, se a vontade de Deus nestes versículos for considerada como significando "aquilo que Ele quer que os homens façam", então o apóstolo está afirmando aqui que Deus quer que toda a raça humana use os meios adequados para obter a salvação. Mas uma grande proporção da raça humana viveu e morreu sem qualquer conhecimento disso, pois a Providência não levou os meios da graça para ela.

Portanto, a frase "todos os homens" pode, no máximo, significar somente todos os homens que ouviram o evangelho. Não pode significar toda a raça humana - em hipótese alguma. Se, por outro lado, a vontade de Deus for considerada como significando "aquilo que Ele pretende fazer", então podemos dizer que isso deve ter sido feito. Deus faz qualquer coisa que Lhe agrada.

Salmo 115,3: “No céu está o nosso Deus e tudo faz como lhe agrada”.

Assim sendo, se a expressão "todos os homens" significa toda a raça humana, então todos são salvos. (Se não, então Deus falhou em Seu propósito, o que é inconcebível).

Nós realmente consideramos que a vontade de Deus, nesta passagem, significa "aquilo que Ele tenciona fazer", e, portanto, sabemos que isso há de acontecer. Assim, perguntamos: o que, então, pode significar "todos os homens", visto que, obviamente, todos os homens não são salvos? Com a expressão "todos os homens", Paulo, nesta passagem, está se referindo a "todas as espécies de homens que vivem nestes dias da pregação do evangelho".

Os meios da graça e os limites da Igreja são agora estendidos ao mundo todo. Portanto, oramos por todas as espécies de pessoas.

2 Timóteo 2,1: “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens”.

2 Timóteo 2,2: “Em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranquila e mansa, com toda piedade e respeito”.

Compare versículos 1 e 2 – “todos os homens” e “reis e de todos os que se acham investidos de autoridade”, pois o Senhor agora salvará todas as espécies de pessoas e não os judeus somente. Veja que são afirmadas duas coisas:

a. É a vontade de Deus que alguns de todas as espécies de pessoas sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade.

b. Não é, obviamente, a vontade de Deus que toda a raça humana chegue ao

conhecimento da verdade, como é claro em passagens como:

Salmo 147,19-20: “Mostra a sua palavra a Jacó, as suas leis e os seus preceitos, a Israel. Não fez assim a nenhuma outra nação; todas ignoram os seus preceitos. Aleluia!”.

Mateus 11,25-26: “Por aquele tempo, exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado”.

Atos 14,16: “O qual, nas gerações passadas, permitiu que todos os povos andassem nos seus próprios caminhos”.

Atos 17,30: “Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam”.

Colossenses 1,26: “O mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia, se manifestou aos seus santos”.

Por todas estas razões negamos que a frase "todos os homens" nessa passagem possa significar toda a raça humana. Pode apenas significar alguns homens de todas as espécies que são verdadeiramente resgatados por Cristo.

1 Timóteo 2,6: “O qual a si mesmo se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos”.

Isso é congruente com o que foi dito em Apocalipse 5,9.

Apocalipse 5,9: “E entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação”.

2. Vejamos agora uma outra passagem frequentemente usada para sugerir uma redenção universal.

2 Pedro 3,9: “Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento”.

Sobre este texto, afirma-se:

- Deus não quer que ninguém se perca, e;

- Deus quer que todos se arrependam.

Visto que é somente pela morte de Cristo que os homens chegam ao arrependimento, Ele deve ter morrido por todas as pessoas.

Não precisamos de muitas palavras para responder a isso. O apóstolo aqui está dizendo "convosco". Quem são estes a quem ele está se referindo? Pelo contexto da carta, respondemos - são aqueles que:

a. Recebem grandes e preciosas promessas;

2 Pedro 1,4: “Pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo”.

b. São chamados de "amados";

2 Pedro 3,1: “Amados, esta é, agora, a segunda epístola que vos escrevo; em ambas, procuro despertar com lembranças a vossa mente esclarecida”.

c. São distinguidos dos escarnecedores;

2 Pedro 3,3: “Tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões”.

d. São chamados, em sua primeira carta, de "eleitos";

1 Pedro 1,1-2: “Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia, eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas”.

e. São chamados, em sua primeira carta, de "povo de propriedade exclusiva de Deus";

1 Pedro 2,9: “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

Ora, alegar que o Senhor não iria permitir que nenhuma pessoa dessas espécies perecesse e, portanto, que Ele quer que todos os homens se arrependam, é uma tolice, sem dúvida alguma! O versículo significa claramente que são todos e apenas os seus eleitos que Ele não quer que se percam.

3. A próxima passagem a ser examinada é Hebreus 2,9.

Hebreus 2,9: “Vemos, todavia, aquele que, por um pouco, tendo sido feito menor que os anjos, Jesus, por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e de honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo homem”.

É dito ali que Cristo provou a morte por todos. As palavras "todos os homens" são frequentemente empregadas como significando a todos de uma determinada espécie.

Por exemplo:

1 Coríntios 12,7: “A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso”.

Este verso refere-se, obviamente, àqueles a quem os dons são verdadeiramente concedidos.

Colossenses 1,28: “O qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo”.

Este verso significa, obviamente, nada mais que todos aqueles a quem Paulo pregava. Portanto, nesta passagem, o contexto indica quem são aqueles pelos quais Cristo provou a morte. São eles:

- Muitos filhos;

Hebreus 2,10: “Porque convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles”.

- Os santificados;

Hebreus 2,11: “Pois, tanto o que santifica como os que são santificados, todos vêm de um só. Por isso, é que ele não se envergonha de lhes chamar irmãos”.

- Seus irmãos (verso acima)

- Os filhos que Deus lhe deu;

Hebreus 2,13: “E outra vez: Eu porei nele a minha confiança. E ainda: Eis aqui estou eu e os filhos que Deus me deu”.

- Os que são libertados;

Hebreus 2,15: “E livrasse todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida”.

Foi por todos estes que Cristo provou a morte. Visto que nenhuma destas descrições pode ser aplicada a qualquer pessoa que permaneça na incredulidade, "todos os homens" nesta passagem, não pode significar toda a raça humana.

4. A próxima passagem a ser examinada é 2 Coríntios 5,14-15.

2 Coríntios 5,14-15: “Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”.

Esta passagem é entendida como significando que Cristo morreu por todos os que estavam mortos em pecados. Mas o apóstolo diz simplesmente que todos pelos quais Cristo morreu estavam mortos e agora vivem para Ele. Somente crentes, todos os crentes, são referidos nestes versículos. Afirma-se que Cristo morreu e ressuscitou por eles. Isto é verdadeiro apenas com relação aos crentes.

Quando o apóstolo diz "logo todos morreram", a morte a que ele se refere não é a morte proveniente do pecado, da qual todos os homens participam - uma morte espiritual; a intenção do apóstolo é mostrar que aqueles por quem Cristo morreu estão agora mortos para o pecado, e vivos para Ele.

Não há nada aqui sobre uma redenção universal, mas há muito sobre a morte de Cristo que resulta no viver santo de determinadas pessoas.

5. O próximo verso a ser examinado é 2 Coríntios 15,22.

1 Coríntios 15,22: “Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo”.

Que este versículo não pode ser usado para provar que Cristo morreu por todos os homens, está claro a partir do fato de que Paulo escreve, no versículo 23, sobre a ressurreição dos "que são de Cristo";

1 Coríntios 15,23: “Cada um, porém, por sua própria ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda”.

E no versículo 20 daqueles pelos quais Cristo é "as primícias".

1 Coríntios 15,20: “Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem”.

Certamente, estas coisas não podem ser ditas a respeito de todos os homens. O apóstolo fala aqui dos crentes, todos os quais morreram em Adão, eles que são vivificados em Cristo.

6. O próximo verso a ser examinado será Romanos 5,18.

Romanos 5,18: “Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida”.

Este é um versículo muito usado por alguns para defender a ideia de que a morte de Cristo traz vida a todos os homens. Poderíamos dizer, abreviadamente, que a expressão "todos os homens", na segunda parte do versículo, só pode ser entendida com referência àqueles sobre os quais a graça vem realmente.

Eles são descritos no versículo 17 como aqueles que recebam "a abundância da graça", que "reinarão em vida por Jesus Cristo";

Romanos 5,17: “Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo”.

São descritos no versículo 19, como aqueles que serão "tornados justos".

Romanos 5,19: “Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos”.

Nada disso pode ser dito a respeito de toda a raça humana. Mas sendo que há tantos argumentos baseados neste versículo das Escrituras, vamos estudar toda a passagem mais detalhadamente. É asseverado que há uma semelhança entre Cristo e Adão;

Romanos 5,14: “Entretanto, reinou a morte desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão, o qual prefigurava aquele que havia de vir”.

Algumas coisas que Cristo fez são semelhantes a algumas coisas que Adão fez. Ao mesmo tempo, Paulo mostra que há muitas coisas diferentes entre Cristo e Adão;

Romanos 5,15: “Todavia, não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se, pela ofensa de um só, morreram muitos, muito mais a graça de Deus e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos”.

Romanos 5,17: “Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo”.

A partir disso, podemos ver que não é possível, absolutamente, forçar a semelhança entre eles. A comparação aqui se refere à maneira como o ato de Adão afetou outras pessoas, bem como a ele mesmo; assim, também, o ato de Cristo afeta outros, bem como a si mesmo.

Não é argumentado que "todos" os que foram afetados por Adão são as mesmas pessoas que constituem "todos" os que foram afetados por Cristo.

Isso se torna claro pelo seguinte:

- As Escrituras contemplam a Cristo como a semente da mulher;

Gênesis 3,15 (RC): “E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”.

Segue-se, portanto, que Ele não pode ser, também, representante da semente da serpente, a qual difere da semente da mulher. Em outras palavras, Cristo não pode representar toda a semente de Adão ou todos os seus descendentes.

- Em João 17,9 o próprio Jesus mostra que Ele não é representante de todos os homens que são descendentes de Adão.

João 17,9: “É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus”.

Em Hebreus 7,22 Cristo é chamado de representante daqueles que estão sob uma nova aliança. Esta aliança não é feita com toda a semente ou com todos os descendentes de Adão.

Hebreus 7,22: “Por isso mesmo, Jesus se tem tornado fiador de superior aliança”.

Em Isaías 53,5 está claro que Cristo deveria sofrer em lugar de outros. Cristo não pode representar ninguém em vão. Mas se é o representante de todos, então Sua obra em favor dos perdidos é em vão.

Isaías 53,5: “Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados”.

Se Deus Se agradou daquilo que Seu Filho fez - como Ele realmente se agradou - então Ele deve ter-se agradado de todos em favor dos quais seu Filho operou. Mas Deus não se agrada de todos os homens. Portanto, Cristo

não pode ter representado todos os homens.

Que Cristo não pode ter representado todos os homens, como Adão o fez, é

demonstrado em passagens bastante claras, tais como:

Mateus 20,28: “Tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”.

Mateus 26,28: “Porque isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados”.

João 10,14: “Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim”.

João 17,9: “É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus”.

Atos 20,28: “Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue”.

Romanos 8,33: “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica”.

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario

busy
 

Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: "Julgai todas as coisas, retende o que é bom". Louvado seja Deus!

  • Temos para download 713 Livros
  • Este site tem um total de 1649 itens publicados em Artigos

Adicionar aos Favoritos

Adicione aos Favoritos!

Estatísticas

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até outubro de 2017:
934.835
Total de páginas visitadas até setembro/2017:
2.405.646