Vivendo Pela Palavra

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Home Confissão de fé 30 – Capítulo XXV - A IGREJA

30 – Capítulo XXV - A IGREJA

E-mail Imprimir PDF

Confissão de fé de westminster

Por: Helio Clemente

 

30 – Capítulo XXV - A IGREJA

Capítulo XXV, Seção I – A igreja de Deus

A Igreja Católica ou Universal, que é invisível, consta do número total dos eleitos que já foram, dos que agora são e dos que ainda serão reunidos em um só corpo sob Cristo, seu cabeça; ela é a esposa, o corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todas as coisas (1).

Efésios 1,22-23: “E pôs todas as coisas debaixo dos pés, e para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas”.

Resumo

A igreja universal é composta de todos os eleitos em todos os tempos, raças e nações.

Nenhuma denominação ou seita detém a exclusividade da igreja.

A igreja universal

A igreja de Deus é católica, ou seja, universal, um corpo único constando de seus eleitos de toda a raça e nacionalidade que existem, existiram ou existirão em todos os lugares e em todos os tempos. Nenhuma denominação, raça ou nação tem a exclusividade da igreja, somente Deus conhece seus eleitos.

Esta igreja universal tem hoje, os seus membros em diversas denominações cristãs em todo o mundo, mas não se determina particularmente por nenhuma denominação, pois na igreja de Deus existem somente os eleitos, o joio não está misturado com o trigo e os cordeiros apartados dos bodes, esta igreja é invisível e não perceptível, sendo composta apenas dos eleitos que já foram e serão chamados e justificados por Deus em Cristo.

2 Crônicas 2,6: “No entanto, quem seria capaz de lhe edificar a casa, visto que os céus e até os céus dos céus o não podem conter? E quem sou eu para lhe edificar a casa, senão para queimar incenso perante ele?”

Esta igreja é também chamada de igreja invisível, porque ninguém conhece os filhos de Deus, muitos dos membros da igreja local são aparentemente piedosos, prestam serviços na igreja, são ministros da palavra, todavia, não fazem parte da igreja de Deus.

Isaías 66,1-3: “Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis vós? E qual é o lugar do meu repouso? Porque a minha mão fez todas estas coisas, e todas vieram a existir, diz o SENHOR, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da minha palavra”.

Outros que são parte desta igreja universal, não são manifestos, os sentidos não conseguem estabelecer os limites entre o mundo, a igreja local e a igreja de Deus. A luz de Deus está oculta em vasos de barro para que a honra e a glória seja de Deus e não dos homens.

2 Coríntios 4,6-7: “Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós”.

Capítulo XXV, Seção II – A igreja visível

A Igreja Visível que também é católica ou universal sob o Evangelho
(não sendo restrita a uma nação, como antes sob a Lei) consta de todos aqueles que pelo mundo inteiro professam a religião cristã (1), juntamente com seus filhos (2); é o Reino do Senhor Jesus (3), a casa e família de Deus (4), fora da qual não há possibilidade ordinária de salvação (5).

1 – 1 Coríntios 1,2: “À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso”.

2 – Atos 2,38-39: “Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. Pois para vós outros é a promessa, para vossos filhos e para todos os que ainda estão longe, isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar”.

3 – Colossences 1,13-14: “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados”.

4 – Efésios 2,19: “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus”.

5 – 1 Coríntios 12,12-13: “Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito”.

Resumo

A igreja visível é a igreja cristã local que está distribuída por todo mundo, em todas as raças e nações.

A igreja visível

A igreja visível é constituída de pessoas, de todas as nações, que professam o cristianismo, juntamente com seus filhos, uma parte destas pessoas está sempre vivendo no momento considerado, outras já morreram e outras ainda vão nascer. A igreja, em si mesma, não detém o poder de salvar ou perdoar quem quer que seja, a igreja chama o pecador em e por Cristo e somente através da pregação fiel da Palavra.

É difícil estabelecer exatamente o que é a igreja visível, ela pode ser definida como: o número total de pessoas que, em todas as épocas e nações, receberam o batismo em uma igreja cristã e seus filhos. A igreja visível é definida fisicamente e a igreja de Deus espiritualmente, de forma que nem mesmo os anjos a conhecem, somente Deus conhece sua igreja, que será revelada na volta gloriosa de Nosso Senhor. Veja abaixo a expectativa dos anjos e seres celestiais (criação = criaturas).

Romanos 8,19-21: “A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus”.

A igreja visível é constituída de várias denominações e seitas, muitas delas espúrias, outras falsas e algumas poucas que procuram se manter fiéis à Palavra, cada vez mais raras. A igreja visível é representada nas parábolas de Jesus como o reino
de Deus - o campo onde crescem o joio e o trigo ou ainda como a rede que retém todos os tipos de peixes - tanto o joio como os peixes ruins somente serão separados no último Dia, até lá eleitos e réprobos conviverão dentro da igreja visível.

Mateus 13,47-49: “O reino dos céus é ainda semelhante a uma rede que, lançada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. arrastam-na para a praia e, assentados, escolhem os bons para os cestos e os ruins deitam fora. Assim será na consumação do século: sairão os anjos, e separarão os maus dentre os justos”.

Organização da igreja, sistemas de governo:

Existem basicamente quatro tipos de governo na igreja visível:

- Erastiano ou estatal: de acordo com este sistema a igreja é submissa ao estado, o chefe da igreja é o chefe de Estado e todos os ministros são funcionários estatais. O governo da igreja, a disciplina e as punições são exercidas pelo estado, cabendo aos ministros apenas a instrução religiosa e a pregação da Palavra. Como exemplo as igrejas anglicana e luterana.

- Episcopal: quando sua organização é hierárquica entre os ministros e até mesmo entre as igrejas, sendo a autoridade local ou regional exercida por ministros constituídos conforme uma pretensa sucessão apostólica que se perpetua ao longo do tempo.

Os ministros são diferenciados conforme uma hierarquia estabelecida entre eles, e por sua vez, todos são subordinados a um ministro geral que detém toda autoridade da igreja. Como exemplos, as igrejas católica romana e ortodoxa.

- Congregacional: conforme este sistema, todas as igrejas locais são igrejas completas e independentes, sua administração se faz através de assembléias da congregação da igreja local, não se submetendo a nenhuma outra autoridade senão a sua própria congregação. Os ministros da igreja são funcionários cuja função é o ensino, a pregação e a administração da igreja. Como exemplos, os batistas e os congregacionais.

- Presbiteriano: quando o governo e organização da igreja é efetuado por uma assembléia de oficiais ordenados da igreja. Esta forma de governo foi desenvolvida durante a Reforma Protestante, principalmente na Suíça e na Escócia, sendo hoje adotada nas igrejas presbiterianas em todo mundo. Esta forma de organização e governo consiste em vários concílios, começando pelo concílio dos pastores e presbíteros da igreja local, seguindo-se o Presbitério Regional formado por pastores e presbíteros representantes das igrejas locais, acima deste, os Sínodos com autoridade sobre os Presbitérios Regionais e sobre todos estes o Supremo Concílio como instância máxima de apelação e decisões sobre os assuntos internos e externos da igreja.

Capítulo XXV, Seção III – As ordenanças

A esta igreja visível Cristo deu o ministério, os oráculos e os sacramentos de Deus, para ajuntamento e aperfeiçoamento dos crentes nesta vida, até o fim do mundo, e o faz segundo a sua promessa (1), tornando-os eficazes para este fim pela sua própria presença e Espírito.

1 – Efésios 4,11-13: “E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo”.

A igreja local é constituída por ministros ordenados conforme as normas da denominação.

Cada denominação tem sua constituição e normas de fé específicas.

Os meios de graça

Os oráculos da igreja de Cristo são os meios de graça determinados biblicamente: a pregação e a leitura da Palavra, o louvor, a oração e os sacramentos. Os únicos sacramentos instituídos por Cristo são: a Ceia do Senhor e o Batismo. Todos os outros sacramentos são invenções humanas e não devem ser aceitos pelos cristãos.

Lucas 22,19: “E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim”.

Mateus 28,19: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.

As ordenanças podem ser consideradas como o mandato cultural do crente, que são o testemunho de Cristo e a pregação do evangelho, estas são obrigações inalienáveis de todo crente. Nos dias atuais, a irracionalidade tomou conta da igreja cristã, o conhecimento do evangelho e o testemunho verbal têm sido relegados ao esquecimento, os novos crentes se julgam tão santos e piedosos que acreditam que darão o testemunho do evangelho de Cristo através de sua própria justiça e santidade refletidas em uma vida de alto padrão moral.

Estes crentes, cada dia mais farisaicos, pretendem reduzir Cristo a um mero exemplo de vida, mas as ordenanças da igreja continuam e continuarão sempre as mesmas: o testemunho e a pregação.

Todavia, fica a pergunta: como darão testemunho daquele que não conhecem?

João 17,3: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.

Capítulo XXV, Seção IV – A presença da igreja

Esta Igreja local tem sido ora mais, ora menos visível (1). As igrejas particulares, que são membros dela, são mais ou menos puras conforme nelas é, com mais ou menos pureza, ensinado e abraçado o Evangelho, administradas as ordenanças e celebrado o culto público (2).

1 - Romanos 11,3-5: “Senhor, mataram os teus profetas, arrasaram os teus altares, e só eu fiquei, e procuram tirar-me a vida. Que lhe disse, porém, a resposta divina? Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal. Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça”.

2 - 1 Coríntios 5,11: “Mas, agora, vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal, nem ainda comais”.

Resumo

A saúde da igreja se evidencia pela doutrina: obediência e seguimento da Palavra.

A igreja presente

O maior sinal de força da verdadeira igreja é a obediência à Escritura como a única regra de fé e vida do crente, toda vez que a Palavra é abandonada em favor da tradição dos homens, a igreja sofre.

A igreja de Deus está inserida na igreja visível e parte do mundo, ao passo que a igreja visível compõe-se de todas as denominações e seitas, ditas cristãs, e suas igrejas locais em todo o mundo, abrigando todos os seus membros e filhos. Cada uma destas denominações e seitas tem seu governo próprio, sua disciplina e constituição.

Esta multiplicidade entre as igrejas locais já pode ser verificada no período apostólico através das cartas paulinas, dirigidas a várias igrejas regionais, com diversas instruções e recomendações diferentes para cada uma. Pode-se, também, verificar esta diversidade nas cartas de Jesus às sete igrejas da Ásia, no livro do Apocalipse, cada uma destas igrejas possui características completamente diferentes das outras.

A fidelidade de uma igreja pode ser medida pela sua obediência à Escritura, que não pode ser modificada em nenhum de seus preceitos básicos, não pode ser diminuída nem acrescentada, não pode ter versos ou trechos isolados mal interpretados que levam a heresias e desvios doutrinários.

Quanto mais materializado e desviado do mediador o culto, mais distante da Igreja de Deus: humanismo, santificação plena, água benta, fogueira santa, portais de purificação, santos intercessores, culto à virgem, espíritos guia, línguas ininteligíveis e outros símbolos são sinais claros de afastamento da igreja visível da verdadeira igreja de Deus.

João 4,24: “Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”.

Capítulo XXV, Seção V – A igreja impura

As igrejas mais puras debaixo do céu estão sujeitas à mistura e ao erro (1); algumas têm degenerado ao ponto de não serem mais igrejas de Cristo, mas sinagogas de Satanás (2); não obstante, haverá sempre sobre a terra uma igreja para adorar a Deus segundo a vontade dele mesmo (3).

1 – Mateus 13,24-26: “Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo; mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo e retirou-se. E, quando a erva cresceu e produziu fruto, apareceu também o joio”.

2 – Romanos 11,20-21: “Bem! Pela sua incredulidade, foram quebrados; tu, porém, mediante a fé, estás firme. Não te ensoberbeças, mas teme. Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, também não te poupará”.

3 – Mateus 18, 20: “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles”.

Resumo

A igreja visível nunca será completamente pura, o joio e o trigo estão misturados na igreja local.

A igreja no mundo

A igreja visível é a soma de todas as igrejas locais de todas as denominações e seitas existentes, estando por este motivo, sujeita aos desvios doutrinários, às heresias e à contaminação do mundo. Os ministros e crentes falsos também encontram guarida dentro desta igreja visível, a tal ponto que a grande maioria destas igrejas não podem mais ser consideradas igrejas de Cristo. Todavia, da mesma forma como Deus reservou para si em Israel sete mil que não haviam dobrado seus joelhos a Baal, haverá sempre igrejas e crentes fiéis em todo o mundo, poucos, mas haverá.

1 Reis 19,18: “Também conservei em Israel sete mil, todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que o não beijou”.

Capítulo XXV, Seção VI – Cristo e a igreja

Não há outro Cabeça da Igreja senão o Senhor Jesus Cristo (1); em sentido algum pode ser o Papa de Roma o cabeça dela, mas ele é aquele anticristo, aquele homem do pecado e filho da perdição que se exalta na Igreja contra Cristo e contra tudo o que se chama Deus (2).

1 – Colossences 1,17-18: “Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude”.

2 – 2 Tessalonicenses 2,3-4: “Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus”.

Resumo

Cristo é o único Cabeça da igreja.

Cristo, o Cabeça da igreja

Jesus Cristo é o fundador da igreja e o Cabeça supremo e absoluto da igreja, a Escritura afirma com clareza e este fato jamais será negado por qualquer cristão verdadeiro. Cristo jamais deixou ordenada a constituição de um homem para ser seu vigário e representante sobre a terra, esta reivindicação da igreja de Roma é apostasia e abominação perante Deus e não deve ser aceita em hipótese alguma.

As igrejas-Estado da Alemanha e Inglaterra reconhecem em seus governantes reais a supremacia sobre a igreja, a ponto de transformar esta afirmação em Artigo de Fé na Igreja da Inglaterra. Não existe nenhum fundamento ou base escriturística para sustentar estas heresias da igreja de Roma e das Igrejas-Estado.

Mateus 23,8: “Vós, porém, não sereis chamados mestres, porque um só é vosso Mestre, e vós todos sois irmãos”.

Cristo governa a igreja através da Palavra, a igreja que não é fiel à Palavra de Deus não é fiel a Cristo. Cristo está presente na igreja, tanto para cegar os réprobos quanto para preservar seu povo até o final dos séculos, donde se pode concluir que a obrigação da igreja e de todos os seus ministros é somente pregar a Palavra e louvar a Deus.

Unicamente através da Palavra, o povo escolhido por Deus, o Pai, recebe a graça que há somente em Jesus Cristo e tem sua preservação eterna na comunhão do Espírito Santo.

Mateus 28,19-20: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”.

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario

busy
Última atualização em Seg, 13 de Agosto de 2012 04:03  

Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: "Julgai todas as coisas, retende o que é bom". Louvado seja Deus!

  • Temos para download 713 Livros
  • Este site tem um total de 1649 itens publicados em Artigos

Adicionar aos Favoritos

Adicione aos Favoritos!

Estatísticas

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até outubro de 2017:
934.835
Total de páginas visitadas até setembro/2017:
2.405.646

Assista Também