Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até agosto de 2018:
1.027.377
Total de páginas visitadas até agosto 2018:
2.623.764

Mais Baixados

Escritura

A AUTORIDADE DA ESCRITURA

A AUTORIDADE DA ESCRITURA

Existem muitos programas evangélicos na TV, eles prometem prosperidade, curas milagrosas, saúde, alegria plena, amarram seus demônios e por aí vai, mas infelizmente, parece que alguém desamarra estes demônios todo dia, parece que a prosperidade se esvai entre os dedos, a alegria se turva e a saúde não vai tão bem assim…

O que será que acontece? Será que este é o caminho correto para conhecer a Deus?

Marcos 12,24: “Respondeu-lhes Jesus: Não provém o vosso erro de não conhecerdes as Escrituras, nem o poder de Deus?”.

O conhecimento de Deus não é feito através de sensações ou experiências com o sobrenatural, nós só conhecemos a Deus porque Ele decidiu se revelar, e a única forma pela qual Ele se revela é a Escritura, isto mesmo, a bíblia.

Porque Deus tomou esta decisão de transmitir a revelação através da Palavra?  Para que a doutrina não se transformasse através da revelação oral, para que não se criassem mitos em torno de Deus e do cristianismo, pois o conhecimento é a única arma do cristão contra as armadilhas que o mundo tem preparado, esta é uma realidade apresentada já no VT, como podemos ver no livro do profeta Oséias:

Oséias 4,6: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos”. 

Neste verso, o profeta lamenta pela destruição de seu povo e atribui este fato à falta do conhecimento de Deus, em seguida ele lança diante dos sacerdotes a rejeição de Deus, pois estes religiosos formais e interesseiros viviam regiamente às custas das oferendas do povo, mas  recusavam a este mesmo povo, que os mantinha, o conhecimento que poderia salvá-los e levá-los a Deus.

O apóstolo Pedro é bastante enfático quanto a esta situação, vejamos o que ele nos diz em sua primeira carta:

1 Pedro 5,2: “Pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade”.

A mesma coisa tem acontecido nos dias de hoje, quantas vezes você ouviu em sua igreja: você precisa ter uma experiência com Deus, um encontro com Cristo, encher-se do Espírito, você precisa aceitar a Jesus… Mas, pergunto, alguém já explicou a você o que significam estas coisas? Alguém já explicou a você como fazer isto? Porque fazer isto?

O problema é que o atual cristianismo foi transformado em uma religião mística, onde o homem busca o contato com o sobrenatural pelas sensações e experiências pessoais, mas, isto é cristianismo?

O apóstolo Pedro conviveu diretamente com Jesus, ele viu, tocou e acompanhou o Verbo da Vida durante sua vida terrena, você conhece alguma experiência superior a esta? É isto que ele afirma quando apresenta sua autoridade apostólica:

2 Pedro 1,16: “Porque não vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo seguindo fábulas engenhosamente inventadas, mas nós mesmos fomos testemunhas oculares da sua majestade”.

Se você busca experiências pessoais, qual delas será maior ou mais intensa que esta experiência descrita por Pedro? Ele conviveu com Jesus, viu seus milagres, viu sua transfiguração no monte santo, sua morte e ressurreição, que experiência você pode ter acima desta?

No entanto, na sequência deste verso ele nos diz que todas estas experiências somente vêm a confirmar a Palavra profética, ou seja, ele está nos dizendo que a Escritura é superior a todas estas experiências que ele vivenciou:

2 Pedro 1,19: “Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração, sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo”.

Vemos aqui, que o apóstolo coloca a revelação da Escritura acima de suas experiências pessoais, experiências estas realizadas diretamente com Jesus, quanto a você, suas experiências são superiores às experiências dos apóstolos para que você as coloque acima e antes da Palavra revelada? Vejamos o que diz Jesus a respeito da necessidade do conhecimento de Deus:

João 17,3: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

O que Jesus está dizendo aqui? A vida eterna é o conhecimento de Deus, ou, o conhecimento de Deus é a vida eterna. Você já parou para pensar nisto? Já prometeram a você a vida eterna? Ninguém pode dar a você a vida eterna, somente Jesus, o Deus encarnado, somente ele pode te dar a vida eterna, e ele diz que esta vida eterna nada mais é que o conhecimento de Deus, o que você conhece sobre Deus?

O que você conhece sobre Cristo? Como, então, conhecer a Jesus, conhecer o verdadeiro Filho de Deus? Quem nos dá esta resposta é ele mesmo, Jesus, quando inquirido pelos fariseus que pediam sinais, milagres e demonstrações de sua divindade, ele responde:

João 5,39: “Examinai as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim”.

O cristianismo não se resume em sensações e experiências pessoais, o cristianismo não é moralidade, não é o batismo nas águas, não é o batismo no Espírito, não é o novo nascimento, o cristianismo se resume em um fato ocorrido a dois mil anos atrás, fato este que ocorreu além de nossa vontade, além de nossos méritos, além de nossa cooperação.

O cristianismo não é faça isto ou faça aquilo, o cristianismo é: está feito! Foi isto que afirmou Nosso Senhor momentos antes de sua morte: está consumado!

João 19,30: “Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito”.

Está consumado! Este era um termo judicial usado pelo Império Romano que era carimbado atrás de uma promissória quitada, qualquer demanda sobre esta promissória com o carimbo “está consumado” levava o questionador à morte.

Esta é uma parábola para os tempos atuais, o cristianismo é algo que está consumado, se alguém colocar sua própria justiça e mérito pessoal acima ou ao lado da vida perfeita e do sacrifício de Cristo, também estará questionando a suficiência do seu trabalho e será condenado à morte, mas uma morte além da pena capital: a morte eterna.

Mateus 10,28: “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo”.

Chegamos aqui à finalidade de nosso trabalho, levar a vocês o conhecimento de Deus, esta é a promessa de vida eterna que jamais será revogada, pois Jesus Cristo é o Verbo de Deus, e Deus é aquele que não pode mentir, e, se o conhecimento vem pela Palavra de Cristo, nada mais nada menos que a bíblia, somente a bíblia tem o monopólio do conhecimento da verdade, nenhuma invenção humana pode se sobrepor a esta palavra,

João 8,51: “Em verdade, em verdade vos digo: se alguém guardar a minha palavra, não verá a morte, eternamente”.

Como você pode guardar o que não conhece? Neste ponto, voltamos ao profeta Oséias, que apresenta ao povo de Israel a forma para não ser destruído:

Oséias 6,3: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra”.

Esta é a ideia: Conhecer o Senhor e prosseguir no conhecimento do Senhor, pois sua vinda é certa. Quem conhece, de fato, o Senhor Jesus pode dizer com tranquilidade:

Maranata! Vem Jesus! Estamos aguardando, estamos preparados.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário