Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até maio de 2018:
1.019.106
Total de páginas visitadas até maio 2018:
2.605.201

Mais Baixados

Credos e Confissões

A CONFISSÃO DE WESTMINSTER – HISTÓRICO

A CONFISSÃO E OS CATECISMOS DE WESTMINSTER

vivendopelapalavra.com

Por: Helio Clemente

 

A Confissão de Fé de Westminster

Estes são os padrões doutrinais de todas as igrejas presbiterianas de origem inglesa e escocesa, adotados também pelas igrejas presbiterianas dos EUA e Brasil.

A Confissão de Westminster, o Catecismo maior (1648) e o Catecismo menor (1647) foram redigidos na Inglaterra, na Abadia de Westminster, por convocação do Parlamento. A assembléia funcionou de 1/7/1643 a 22/2/1649. O objetivo primário era a revisão dos Trinta e nove artigos da igreja da Inglaterra. Trabalharam no texto da confissão 121 teólogos e 30 leigos nomeados pelo Parlamento (20 da Casa dos Comuns e 10 da Casa dos Lordes), 8 representantes escoceses, 4 pastores e 4 presbíteros.

Os principais debates não foram de ordem teológica, pois havia unidade quanto à doutrina da salvação, embora houvesse diversidade quanto à eclesiologia: a ordem na igreja. Nesse ponto, havia quatro partidos: episcopais, independentes (congregacionais), presbiterianos e erastianos (Erastus de Heidelberg) que defendiam que a autoridade final da igreja deveria ser do Estado e que o trabalho do pastor deveria ser somente de ensino – este partido foi absorvido pelos outros, restando apenas três formas de governo na igreja:

– Episcopal: quando sua organização é hierárquica entre os ministros e até mesmo entre as igrejas, sendo a autoridade local ou regional exercida por ministros diferenciados, por sua vez subordinados a um ministro geral que detém toda autoridade da igreja. Como exemplo: as igrejas romana, ortodoxa, luterana e anglicana.

– Congregacional: quando sua administração se faz através de assembléias da congregação da igreja local, não se submetendo a nenhuma outra autoridade senão a sua própria congregação. Como exemplo: os batistas e os congregacionais.

– Presbiteriano: quando o governo e organização da igreja é efetuado por uma assembléia de oficiais ordenados da igreja. Esta forma de governo foi desenvolvida durante a Reforma Protestante, principalmente na Suíça e na Escócia, sendo hoje adotada nas igrejas presbiterianas em todo mundo. Esta forma de organização e governo consiste em vários concílios, começando pelo concílio dos pastores e presbíteros da igreja local, seguindo-se o Presbitério Regional formado por pastores e presbíteros representantes das igrejas locais, acima deste, os Sínodos com autoridade sobre os Presbitérios Regionais e sobre todos estes o Supremo Concílio como instância máxima de apelação e decisões sobre os assuntos internos e externos da igreja.

Os Catecismos de Westminster:

O Breve catecismo foi elaborado para instruir as crianças; o Catecismo maior, especialmente para a exposição no púlpito, mas não exclusivamente. Eles substituíram em grande parte os catecismos e as confissões mais antigos adotados pelas igrejas reformadas de fala inglesa. Apesar de a teologia dos catecismos e da Confissão de Westminster ser a mesma, sendo por isso, sempre adotados os três, parece que os mais usados são o Catecismo menor e a Confissão.

Esses credos foram logo aprovados pela Assembléia Geral da Igreja da Escócia. Eles tiveram e têm grande influência no mundo de fala inglesa, máxima entre os presbiterianos, embora também tenham sido adotados por diversas igrejas batistas e congregacionais. No Brasil, esses credos são adotados pela constituição da Igreja Presbiteriana do Brasil, Presbiteriana Independente e Presbiteriana Conservadora.

A Confissão de Savoy:

Cromwel convocou uma Convenção Congregacional em Savoy na Inglaterra, em 1658, aprovou parte da CFW e redigiu uma nova confissão. Esta confissão, no entanto, é tão próxima da CFW que os Independentes modernos tem abandonado seu uso e adotado a CFW. Todas as assembléias, que se reuniram na Inglaterra, após a CFW, tem endossado ou adotado a CFW em sua fé.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 66 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário