Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até novembro de 2018:
1.040.321
Total de páginas visitadas até novembro 2018:
2.664.026

Mais Baixados

Escritura

A Destruição de Nínive – Helio

A DESTRUIÇÃO DA ASSÍRIA

vivendopelapalavra.com

Por: Helio Clemente

Historiadores e arqueólogos modernos se surpreendem com a rapidez com que a Assíria foi dominada; sua capital, Nínive era uma cidade extremamente fortificada, com tropas disciplinadas, treinadas e armadas para resistir a qualquer investida por muito tempo e Nínive caiu em pouquíssimo tempo.

A conclusão que os historiadores chegaram é que Nínive caiu devido a catástrofes naturais logo antes a invasão babilônica. Chuvas torrenciais, saraiva e ventos em velocidade assombrosa provocaram a ruptura do açude superior da cidade e a destruição dos muros. Os guerreiros babilônicos encontraram a cidade desprotegida com seus soldados completamente apavorados e a ocuparam rapidamente.

Mistério? Não para aqueles que acreditam na Palavra, pois o profeta Isaías já houvera predito que a ira de Deus iria se derramar sobre a Assíria exatamente desta forma como os modernos historiadores descobriram depois de muita pesquisa e estudo. Vejamos abaixo nos versos do profeta.

Isaías 30,30-33: “O SENHOR fará ouvir a sua voz majestosa e fará ver o golpe do seu braço, que desce com indignação de ira, no meio de chamas devoradoras, de chuvas torrenciais, de tempestades e de pedra de saraiva. Porque com a voz do SENHOR será apavorada a Assíria, quando ele a fere com a vara. Cada pancada castigadora, com a vara, que o SENHOR lhe der, será ao som de tamboris e harpas; e combaterá vibrando golpes contra eles. Porque há muito está preparada a fogueira, preparada para o rei; a pira é profunda e larga, com fogo e lenha em abundância; o assopro do SENHOR, como torrente de enxofre, a acenderá”.

Todavia, o mesmo aconteceu posteriormente com Babilônia, que era considerada uma cidade inexpugnável, uma seca prolongada associada a obras realizadas à montante do rio fez com que o leito do rio secasse. Os persas entraram na cidade à noite pelo leito seco e tomaram a cidade em apenas um dia.

Mais mistério? Não para os que acreditam na Palavra, vejamos novamente o que nos diz o mesmo profeta Isaías a respeito da queda da Babilônia.

Isaías 48,14: “Ajuntai-vos, todos vós, e ouvi! Quem, dentre eles, tem anunciado estas coisas? O SENHOR amou a Ciro e executará a sua vontade contra a Babilônia, e o seu braço será contra os caldeus”.

O que vemos aqui é a realidade da Palavra de Deus, a Bíblia determina a história, a Bíblia é a história. Negar a historicidade da Bíblia é negar a Deus e negar a Cristo, não existe cristianismo fora da autoridade suprema da Palavra, isto mesmo nos diz Nosso Senhor:

Mateus 24,35: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão”.

Marcos 13,31: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão”.

Lucas 21,33: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão”.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário