Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até novembro de 2018:
1.040.321
Total de páginas visitadas até novembro 2018:
2.664.026

Mais Baixados

Teológicos

A DOUTRINA DA FILIAÇÃO ETERNA – Heber C. Campos

Neste artigo o autor procura analisar um aspecto da cristologia relativamente esquecido nas publicações cristãs, e enfatiza a importância dele desde as primeiras formulações credais. O autor menciona e avalia alguns aspectos da filiação eterna negados por autores cristãos contemporâneos, assim como a suposta base bíblica usada por eles. Então, usa os argumentos retirados da Escritura, argumentos elaborados pelo raciocínio teológico e, finalmente, cita autores cristãos no decorrer da história da Igreja Cristã para defender a filiação eterna do Redentor, finalizando com os argumentos sobre a importância dessa filiação para o cristianismo da ortodoxia.

Não encontramos hoje muitos estudiosos que tratam da doutrina da filiação eterna de Jesus Cristo, que é o ensino do cristianismo histórico desde as formulações credais do Primeiro Concílio Geral da Igreja, realizado em Nicéia no ano 325 A.D. Mesmo nos compêndios clássicos de teologia, ou nos compêndios de história da teologia, não vemos ênfase à filiação eterna do Redentor. A razão disso talvez repouse na idéia de que o assunto já foi esgotado nos primeiros concílios gerais da igreja, e existe um real desinteresse na Pessoa de Cristo, em virtude da complexidade dos assuntos envolvidos ou, ainda, no fato de que esse assunto esbarra em conceitos teológicos com os quais muitas mentes hodiernas já não querem mais trabalhar. Por isso, há muitos cristãos sinceros e honestos que têm duvidado da eternidade da filiação divina de Cristo.

Este artigo tem a finalidade de trazer a lume alguns pontos desse assunto que geralmente têm sido esquecidos nas obras de teologia, mesmo aquelas que tratam do desenvolvimento do pensamento cristão.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário