Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até janeiro de 2018:
1.057.273
Total de páginas visitadas até janeiro 2018:
2.747.755

Mais Baixados

Cristologia

A EXPECTATIVA DA SEGUNDA VINDA – A. HOEKEMA

A EXPECTATIVA DA Segunda Vinda – A. HOEKEMA

vivendopelapalavra.com

Revisão livre e versos acrescentados (RA) por: Helio Clemente

A Segunda Vinda de Cristo está no centro de nossas considerações sobre a “Escatologia Cósmica”. Cristo veio para inaugurar seu Reino, mas ele vem novamente para introduzir a consumação daquele Reino. Embora, como vimos, o Reino de Deus esteja presente em um sentido, ele é futuro em outro. Vivemos agora entre duas vindas. Olhamos cheios de alegria, no passado, para a primeira vinda de Cristo,  e aguardamos com ansiedade por seu retorno prometido.

A expectação do Segundo Advento de Cristo é um dos aspectos mais importantes da Escatologia neotestamentária – tanto o é, na verdade, que a fé na Igreja do Novo Testamento é dominada por esta expectação. Todo livro do Novo Testamento nos indica o retorno de Cristo e nos conclama a viver de modo tal a sempre estar  pronto para essa volta. Esta nota é repetida diversas vezes nos Evangelhos.

Mateus 16,27: “Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme as suas obras”.

Somos ensinados que o Filho do Homem  virá com seus anjos na glória de seu Pai; Jesus falou ao sumo-sacerdote que este veria o Filho do Homem sentado à destra poderosa de Deus e vindo com as nuvens do céu.

Marcos 14,62: “Jesus respondeu: Eu sou, e vereis o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo com as nuvens do céu”.

Frequentemente Jesus falou aos seus ouvintes para vigiar por sua volta, uma vez que ele viria numa hora em que eles não esperavam.

Lucas 12,40: “Ficai também vós apercebidos, porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá”.

Ele falou da felicidade daqueles servos a quem ele encontraria fiéis quando de sua vinda.

Lucas 12,37: “Bem-aventurados aqueles servos a quem o senhor, quando vier, os encontre vigilantes; em verdade vos afirmo que ele há de cingir-se, dar-lhes lugar à mesa e, aproximando-se, os servirá”.

Após ter descrito alguns dos sinais que precederiam sua vinda, o Senhor disse: “Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei as vossas cabeças; porque a vossa redenção se aproxima”. E em seu discurso de despedida Jesus contou a seus discípulos que, após ter deixado a terra, ele viria novamente e os levaria consigo.

João 14,3: “E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também”.

Uma nota similar ressoa no livro de atos. Os anjos disseram aos discípulos que assistiam à ascensão de Jesus aos céus: “Esse Jesus, que dentre vós foi assunto ao céu, assim virá do modo como o vistes subir”. E Paulo disse aos atenienses que um dia Deus julgará o mundo pelo homem a quem levantou dos mortos, o Senhor Jesus Cristo (Atos 17.31).

Atos 17,31: “Porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o dentre os mortos”.

As epístolas paulinas revelam uma consciência vívida da proximidade e certeza da volta do Senhor: “Pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o dia do Senhor vem como ladrão de noite” (1 Ts 5,2); “Perto está o Senhor” (Fp 4,5). Paulo insta com os Coríntios para serem cautelosos em fazer julgamentos, uma vez que o Senhor está vindo: “Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz das coisas ocultas das trevas…” (1 Co 4,5).

Em Tito 2,13 ele descreve os cristãos como aqueles que estão “aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus”. E em Romanos ele nos fala de que a “ardente expectativa da criação aguarda, a revelação dos filhos de Deus”.

Romanos 8,19: “A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus”.

Não cabe aos homens fazer previsões quanto ao tempo da vinda, mas viver sempre como se Jesus fosse voltar em breve, vigiando e orando em todo o tempo como se a segunda vinda fosse iminente, mas sem a preocupação de estabelecer o tempo em que isto irá acontecer.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário