Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até agosto de 2018:
1.027.377
Total de páginas visitadas até agosto 2018:
2.623.764

Mais Baixados

Escritura

A INSPIRAÇÃO DIVINA DAS ESCRITURAS – A. A. HODGE

A INSPIRAÇÃO DIVINA DAS ESCRITURAS

A. A. Hodge

Revisão e diagramação por: Helio Clemente

Em toda parte das Escrituras acham-se provas morais e espirituais origem divina das Escrituras, sendo, porém, naturalmente mais conspícuas em algumas partes que em outras. Encontram-se reveladas nelas verdades transcendentais, uma moralidade perfeita, uma revelação das perfeições absolutas da Deidade, uma previsão de eventos futuros, um conhecimento perfeito e íntimo dos segredos do coração humano, uma luz que esclarece a razão e uma autoridade que obriga a consciência, uma compreensão de todos os motivos da experiência e vida humanas, que não podiam vir de fonte que não fosse divina.

Tudo isso é característica de grande parte das Escrituras, e em toda a literatura tudo isso é característico tão-somente das Escrituras. E isso, juntamente com o testemunho do Espirito Santo, é praticamente, o testemunho em que confia a maioria dos verdadeiros crentes.

No entanto, há outra característica das Escrituras, a qual, tomada em conexão com o precedente, prova, incontestavelmente, a sua origem divina, em seu todo e em cada uma de suas partes:

– As Sagradas Escrituras são um organismo, isto e, um todo composto de muitas partes diversificadas entre si em matéria, forma, e estrutura como os diversos membros do corpo; e, ao mesmo tempo, cada parte se acha ajustada as outras e ao todo, mediante as correlações, as mais intricadas e delicadas, mas tendo em vista todas um fim comum.

As Escrituras são a história e a interpretação da obra da redenção. Essa é uma obra que Deus preparou e levou a efeito por meio de muitos atos sucessivos durante um processo histórico que durou muitos séculos. Uma providencia sobrenatural desenvolveu, durante esse tempo, um sistema de intervenções divinas, acompanhadas e interpretadas por uma ordem de profetas instruídos e dirigidos de um modo sobrenatural.

Cada um dos escritores tinha sua própria ocasião especial e temporal de escrever; e também seus próprios temas e auditórios especiais e temporários. E, contudo, cada um contribuiu com parte daquilo que era necessário para construir o organismo comum, ao passo que progredia a história providencial tomando cada documento, que além de servir para o seu fim temporário, tem o seu lugar permanente como membro do todo.

De modo que, o evangelho cumpriu a lei, o antítipo correspondeu ao tipo e o cumprimento a predição; a história foi interpretada pelas doutrinas e as doutrinas deram leis ao dever e a vida. Quanto mais minuciosamente for estudado o conteúdo de cada livro a luz de seu fim especial, tanto mais diversas e exatas se achará que são suas articulações no sistema geral do todo, e tanto mais bem ordenada se verá que é a estrutura do todo.

Isso constitui a melhor prova de desígnio que nos é possível imaginar, e no caso das Escrituras é prova de uma influência divina e sobrenatural compreendendo o seu todo, e estendendo-se a todas as partes, durante dezesseis séculos; compreendendo sessenta e seis livros, e cerca de quarenta cooperadores humanos.

Assim, pois, a ação divina na gênese de toda parte das Escrituras é determinada tão claramente e com a mesma certeza como a criação dos céus e da terra.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário