Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até maio de 2019:
1.086.374
Total de páginas visitadas até maio 2019:
2.895.104

Mais Baixados

Doutrina da salvação

A INTOLERÂNCIA BÍBLICA

A Intolerância Bíblica

Por: Helio Clemente

Existirá sempre na fé cristã um lado de intolerância, indo mais longe: Se não existe no crente este lado de intolerância, nunca existiu a fé.

A Escritura diz claramente que colocar alguma coisa, ou alguém, ou a si mesmo, ao lado de Cristo, tirando a exclusividade da salvação em Jesus Cristo, é negação da verdade bíblica consistindo em heresia e abominação perante Deus.

Atos 4,12: “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”.

“Nenhum outro” tem um significado absoluto: “Nenhum outro além de Cristo”. Mesmo que sejam anjos, santos ou principalmente a própria pessoa, a advertência é claríssima.

Gálatas 1,8: “Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema”.

Isto não é brincadeira, anátema quer dizer: Amaldiçoado. A Escritura é a Palavra de Deus, por isso tem autoridade e infalibilidade, não se devem levar a sério somente os aspectos positivos da revelação do amor de Deus, mas, antes disso, existe a obrigação de pregar todo o conselho de Deus.

O evangelho positivo: Existe, atualmente, uma tendência muito forte na igreja em falar somente das coisas positivas e enaltecedoras da Escritura, mas, como fazia Jesus? Ele era tolerante com relação aos falsos mestres? Ele não falava palavras duras aos seus ouvintes? Ele não desafiava abertamente os religiosos e governantes da época? Se a idéia de Deus é que os seus filhos sejam conformados à imagem de Jesus Cristo, certamente trata-se da imagem completa, cultuar a um Jesus tímido e relutante é desprezar o conselho de Deus e calcar aos pés o seu Filho amado.

Jesus chamou os fariseus e escribas de serpentes, raça de víboras, filhos do diabo, hipócritas e malditos. Nosso Senhor era um homem decidido que nunca aceitou os falsos mestres e a imputação de justiça própria aos homens, porque os modernos Cristãos não fazem o mesmo?

Leia com atenção o capítulo vinte e três do evangelho de Mateus, depois reflita sobre esta timidez reinante na igreja, se tem fundamento bíblico ou se trata de invenção humana.

Mateus 23,15,17: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque rodeais o mar e a terra para fazer um prosélito; e, uma vez feito, o tornais filho do inferno duas vezes mais do que vós! Ai de vós, guias cegos, que dizeis: Quem jurar pelo santuário, isso é nada; mas, se alguém jurar pelo ouro do santuário, fica obrigado pelo que jurou! Insensatos e cegos! Pois qual é maior: o ouro ou o santuário que santifica o ouro?”

Esta pregação que diz respeito somente ao amor de Deus, ao perdão e às coisas agradáveis da bíblia chama-se “Evangelho Positivo”. O que diz o apóstolo Paulo a respeito dessa omissão voluntária de parte do ensino da Escritura que é desagradável ao homem?

Atos 20, 26-27: “Portanto, eu vos protesto, no dia de hoje, que estou limpo do sangue de todos; porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus”.

Quando os ministros eclesiásticos se apegam ao Evangelho Positivo, eles fracassam em levar o conselho de Deus ao conhecimento de seus ouvintes, como resultado, as pessoas não reconhecem mais o erro e permanecem em uma condição de ignorância infantil, apegando-se aos erros e ajudando a propagá-los, pois este evangelho positivo é sobremaneira agradável ao ego humano.

Mais do que nunca, é preciso assumir vigorosamente que os erros devem ser denunciados, pregar o Evangelho do Amor é o reflexo sempre presente da busca de honra e glória entre os homens, mas o que é agradável ao homem nem sempre é agradável a Deus.

O joio irá crescer junto com o trigo dentro da igreja até a ceifa final, mas ninguém tenha isso como tolerância da parte de Deus, os réprobos religiosos estarão na igreja, até o fim, para que se encha a medida de sua iniquidade.

Pergunta – Habacuque 1,13:“Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar; por que, pois, toleras os que procedem perfidamente e te calas quando o perverso devora aquele que é mais justo do que ele”?

Resposta – Mateus 13,30: “Deixai-os crescer juntos até à colheita, e, no tempo da colheita, direi aos ceifeiros: ajuntai primeiro o joio, atai-o em feixes para ser queimado; mas o trigo, recolhei-o no meu celeiro”.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário