Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até março de 2019:
1.066.209
Total de páginas visitadas até março 2019:
2.789.891

Mais Baixados

Natureza de Deus

A JUSTIÇA DE DEUS

A justiça de Deus

Por: Helio Clemente

 

a santidade DE DEUS SE MANIFESTA ATRAVÉS DE SUA JUSTIÇA

A justiça de Deus é derivada de sua santidade e não existe lei moral ou padrão superior a Ele para que seja julgado, Ele é perfeito e eterno, mas, para o homem a lei moral foi revelada na Escritura.

Deus e o homem estão em dois extremos infinitamente distantes: Um Deus eterno e perfeito que odeia o pecado e o homem pecador, depravado e incapaz de cumprir a Lei de Deus.

Este impasse foi resolvido por Deus antes da criação do mundo, quando definiu não apenas os que seriam salvos, mas também a forma da salvação através do sacrifício substitutivo de Jesus Cristo e a aplicação e operação desta salvação através do Espírito; assim a ira de Deus foi propiciada por seu próprio Filho, satisfazendo plenamente a justiça divina no lugar de seus eleitos; quanto aos réprobos, a justiça reserva a ira de Deus no julgamento final.

Isaías 45,21: “Declarai e apresentai as vossas razões. Que tomem conselho uns com os outros. Quem fez ouvir isto desde a antiguidade? Quem desde aquele tempo o anunciou? Porventura, não o fiz eu, o SENHOR? Pois não há outro Deus, senão eu, Deus justo e Salvador não há além de mim”.

Existe uma diferença entre a justiça governativa, que tem abrangência universal no plano divino, e a justiça distributiva, pela qual Deus concede recompensas e inflige castigos aos homens em sua vida terrena. Mas, tanto a justiça governativa quanto a justiça distributiva nada têm a ver com o mérito próprio das criaturas, mas somente com as determinações eternas de Deus.

Deuteronômio 32,4: “Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são juízo; Deus é fidelidade, e não há nele injustiça; é justo e reto”.

A justiça governativa ou rectoral:

A justiça rectoral é aquela pela qual Deus impõe aos homens uma lei justa que obriga o cumprimento a todos estes homens em todos os tempos da humanidade sem exceção e independente do conhecimento da lei. Pelo estabelecimento da Lei, Deus assume o governo total e absoluto do universo, sendo o seu domínio sobre o bem e o mal; não existe outro poder no universo além de Deus.

Isaías 45,7: “Eu formo a luz e crio as trevas; faço a paz e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas”.

A justiça distributiva ou remunerativa:

– A justiça remunerativa:

Pela qual Deus distribui recompensas a todos os homens durante sua vida terrena, sejam eles eleitos ou réprobos, justos ou ímpios, não conforme o mérito de cada um, pois ninguém possui mérito perante Deus, mas conforme sua vontade e propósito.

Mateus 5,45: “Para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos”.

Desta forma, uma pessoa ímpia pode ser recompensada e receber muitas bênçãos nesta vida, enquanto um filho de Deus pode receber, pela disciplina do Criador, doenças e dificuldades sem causa ou razão aparente aos homens, mas a bíblia diz que os justos serão recompensados no dia do Juízo Final.

Salmo 58,11: “Então, se dirá: Na verdade, há recompensa para o justo; há um Deus, com efeito, que julga na terra”.

– A justiça punitiva:

A justiça punitiva é a justiça vindicativa de Deus, não se refere à disciplina e correção de seus filhos, mas à punição e castigo dos réprobos, incluindo o inferno de fogo após a morte.

Jó 41,11: “Quem primeiro me deu a mim, para que eu haja de retribuir-lhe? Pois o que está debaixo de todos os céus é meu”.

 

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário