Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até março de 2019:
1.066.209
Total de páginas visitadas até março 2019:
2.789.891

Mais Baixados

Doutrina da salvação

A PENALIDADE PELO PECADO

A PENALIDADE BÍBLICA PELO PECADO – A MORTE

vivendopelapalavra.com

Por: Helio Clemente

 

De acordo com a Escritura, o pecado gera a morte, não simplesmente a morte física, mas a separação do homem com Deus, a perda definitiva da comunhão divina.

Gênesis 2,17: “Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás”.

A morte preconizada por Deus no verso acima, se refere a três tipos distintos de morte: Espiritual, que é a perda de comunhão com Deus, a morte física, que é a falência final do corpo e a morte eterna, o castigo infindável no inferno de fogo.

– A morte espiritual:

É representada pela condição pecaminosa em que o homem nasce como consequência da corrupção gerada pelo pecado original. Por esta morte espiritual, o homem vive toda a sua vida debaixo da condição de pecado e da sua natureza degenerada. Esta situação somente pode ser revertida pela graça de Deus em Cristo, pois a morte espiritual é mais real que a morte física, e um morto nada pode fazer de si mesmo.

Romanos 5,12: “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram”.

Ainda a este respeito, não se deve confundir a graça regeneradora com a graça comum, a graça regeneradora é aplicada ao eleito para a salvação, ao passo que a graça comum é uma ação do Espírito, em todo o universo, na manutenção da vida natural através da criação e da providência, também restringindo a possibilidade de homens e anjos caídos executarem todo o mal que desejam.

– A morte física:

A morte física também é uma punição pelo pecado, a separação do corpo e da alma representa um sofrimento e um temor contínuo na vida do homem.

Esta era a posição da igreja cristã primitiva e também das igrejas presbiterianas em todo o mundo. A posição bíblica é que Adão foi criado imortal e devia confirmar a imortalidade pela obediência (posse non mori), ou então, receberia a penalidade da morte física pela desobediência (non posse non mori).

Desta forma, a morte física é um castigo pelo pecado. Este é um fato comprovado pelo horror natural com que o homem enfrenta a morte física, porque ela representa uma terrível expectação de separação da alma e do corpo destruindo temporariamente o equilíbrio natural do homem, que é constituído de corpo e alma em uma unidade formadora do seu ser.

Romanos 8,38-39: “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”.

– A morte eterna: Esta é a punição definitiva e irreversível, o castigo infindável no inferno, a manifestação final da ira de Deus sobre os ímpios. Não é uma aniquilação ou desaparecimento, mas apenas angústia, desespero e sofrimento consciente de forma contínua e interminável.

Romanos 6,23: “Porque o salário do pecado é a morte (eterna), mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor”

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário