Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até setembro de 2018:
1.031.328
Total de páginas visitadas até setembro 2018:
2.632.612

Mais Baixados

Livros

A PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO – KARL BARTH

PREFÁCIO
Um certo número de trabalhos meus não foram publicados ainda, mesmo em Alemão. Eles têm, contudo, chegado ocasionalmente ao conhecimento de círculos privados. Entre eles se encontra um curso que eu dei há algum tempo – o momento e o lugar não me ocorrem ao espírito – sobre este tema: “o sermão e o modo de prepará-lo”.
Como se vê, eu me permiti fazer uma incursão no domínio da teologia prática. Se este trabalho cair em suas mãos, os mestres dessa disciplina deverão perdoar-me a liberdade que tomei, e julgar este trabalho com indulgência.
No que concerne aos elementos dogmático, neste cursinho, deve-se recordar que na época em que ele foi dado, eu era ainda relativamente jovem.
Depois eu envelheci e aumentei também, talvez, algo em sabedoria, pelo menos eu espero. De qualquer maneira, do ponto de vista dogmático, eu não tenho nada de importante a retomar; e, para o que e do texto apresentado neste caderno, eu não desejo absolutamente mudar nada.
Por outro lado, quem conhece a bela e límpida tradução francesa que Fernando Ryser fez de minha “Dogmatique” se aperceberá imediatamente que eu digo ali as mesmas coisas que em outras ocasiões, fundamentando e formulando um pouco diferentemente.
Aqui trata-se, antes de tudo, de algumas regras e sugestões de ordem prática que eu tenho, ainda hoje, como essenciais e dignas de serem meditadas, ou pelo menos de serem lidas com atenção, de serem discutidas.
Eu não recuso a ninguém o direito de criticar.
Pode ser interessante para um jovem teólogo comparar algumas de minhas pregações, por exemplo, as da série “Liberdade para os cativos” ou simplesmente os três planos que apresento neste caderno – com os princípios desenvolvidos aqui – e ver em que medida eu permaneci fiel.
Basiléia, maio de 1961.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário