Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até outubro de 2018:
1.035.642
Total de páginas visitadas até outubro 2018:
2.647.499

Mais Baixados

Escatologia

A PUNIÇÃO DOS PECADOS

A PUNIÇÃO DO PECADO

vivendopelapalavra.com

Por: Helio Clemente

 

Calvino: “Eu concedo mais: os ladrões e os homicidas, e os demais malfeitores, são instrumentos da divina providência, dos quais o próprio Senhor se utiliza para executar os juízos que ele mesmo determinou. Nego, no entanto, que daí se deva permitir-lhes qualquer escusa por seus maus feitos”.

1 – A punição natural do pecado: São as consequências advindas do próprio pecado, por exemplo, o ébrio desgraça a si mesmo e a sua família, o jogador perde todas suas posses, o devasso se desmoraliza e perde a saúde e o respeito. Agostinho afirma que o pecado é a punição pelo pecado, este é um fato que deve levar a uma consideração muito cuidadosa a respeito do pecado.

2 – A punição positiva do pecado: É devida porque todo pecado é uma ofensa voluntária e maliciosa em oposição a Deus e merece a punição determinada, incluindo, no final, os sofrimentos infindáveis no inferno. O pecado é próprio de todos os homens, sem exceção alguma e sua punição não envolve castigo ou recompensa, mas a manutenção de uma ordem a ser executada na legislação determinada por Deus para realização de seu plano eterno.

Todos os homens estão sob a ira de Deus, merecendo indistintamente a punição e o castigo, pois nenhum homem possui em si mesmo mérito ou justiça própria para propiciar a ira de Deus. Somente a justiça perfeita de Cristo, aplicada a seu povo, pode propiciar a ira de Deus e livrar o homem da penalidade devida ao pecado.

3 – O castigo disciplinar: É preciso distinguir entre a punição do pecado e o castigo disciplinar, que são as dificuldades e sofrimentos impingidos aos eleitos, com o sentido de voltá-los para os caminhos determinados por Deus para sua própria salvação. A bíblia nos ensina que Deus açoita cada filho que recebe e também que ama e castiga seu povo, mas de forma diferente de como ele aborrece e castiga de forma punitiva os ímpios, que amam o mal e o praticam deliberadamente.

Por outro lado, a ideia modernista e pós-modernista de que toda punição do pecado tem um sentido de corrigir o pecador ou visa à proteção da sociedade como um todo é totalmente antibíblica e não deve ser aceita.

A punição do pecado é justa e devida a todos os homens que não receberam a graça de Deus em Cristo, pois todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.

Romanos 3,23: “Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus”.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário