Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até junho de 2020:
1.261.620
Total de páginas visitadas até junho de 2020:
3.849.764

Mais baixados

Escatologia

A QUINTA TROMBETA DO APOCALIPSE – MOODY

A QUINTA TROMBETA DO APOCALÍPSE – MOODY

Revisão e diagramação por: Helio Clemente

Ao juízo da quinta trombeta, que é chamado de o primeiro ai!, João dedica mais espaço do que a todos os juízos precedentes juntos. Talvez seja porque, além da identificação exata da Babilônia nos capítulos 17 e 18, o significado dos dois juízos neste capítulo apresente o mais difícil de todos os problemas do Apocalipse.

Provavelmente a estrela caindo do céu, à qual foi entregue a chave do poço do abismo, é, como diz Weidner (também Alford e outros):

“Um anjo mau, o instrumento da execução do propósito divino com referência ao mundo ímpio”.

O abismo não é o inferno, mas a habitação atual do diabo e seus anjos, incluindo o Hades, onde estão as almas dos réprobos à espera do Juízo.

Tão densa é a fumaça que sobe do abismo que obscurece o sol e o ar.

Apocalipse 6,12: “E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue”.

Também do abismo saem criaturas chamadas gafanhotos, com grande poder, que recebem permissão de atormentar os homens (embora não matá-los) por um período de cinco meses.

Apocalipse 9,3: “E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra”.

Tão intenso será o sofrimento dos homens que buscarão a morte em vão. Os gafanhotos são usados na famosa profecia do livro de Joel como símbolo dos exércitos invasores. Em Juízes e Jeremias os homens foram comparados a gafanhotos e nas passagens proféticas são símbolo do juízo divino.

Não é possível que examinemos aqui cada frase descritiva, mas podemos chegar a alguma conclusão sobre o que essas criaturas representam. Eu pessoalmente acho que não poderia ser mais específico do que Milligan, que disse – e certamente todos concordarão com isto – que o juízo se refere:

“Um grande derramamento de perversidade espiritual que agravará o sofrimento do mundo, fazendo-o perceber como a escravatura de Satanás é amarga, e ensinando-o que mesmo no meio do prazer seria melhor morrer do que viver”.

A descrição conclui com a palavra de que sobre essas criaturas governa o anjo do abismo, chamado de Abadom, em hebraico, e em grego de Apoliom, este último com o significado de “destruidor”. Outra forma é a palavra traduzida para “perdição”.

Mateus 7,13: “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela”.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário