Deus é o único Ser não criado, dessa forma, todas as coisas são eternamente presentes na mente de Deus e existem de forma simples e imutável. A mente de Deus não é suscetível a raciocínio lógico, confabulações ou decisões, seu conhecimento é infinito, eterno, imutável e perfeito. A nosso ver, essas coisas se realizam no tempo, conforme a providência, mas elas existem eternamente para que possam se manifestar nas obras da providência, nada que não conste no Decreto Eterno pode ser realizado no tempo. Vemos, dessa forma, que não é formalmente correto dizer que Deus criou alguma coisa, mas sim, que Ele trouxe essa coisa à existência. Obrigado, Helio.

Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até junho de 2019:
1.097.432
Total de páginas visitadas até junho 2019:
2.950.124

Mais Baixados

Cristologia

A TEOLOGIA DO KERYGMA (KERIGMA)

vivendopelapalavra.com

Por: Helio Clemente

O que é o Kerygma? Kerygma é a proclamação do evangelho. Parece interessante uma teologia baseada na proclamação do evangelho, mas as coisas não são bem assim, vejamos abaixo.

Esta é uma teologia liberal, foi uma forma que os modernistas do século XIX encontraram de acomodar o liberalismo religioso com a proclamação do evangelho, o que é esta teologia?

Trata-se do seguinte: O Jesus proclamado nos evangelhos não era uma figura histórica, mas apenas a descrição de como a comunidade cristã o enxergava naquela época e o proclamou nos evangelhos. Ainda conforme os modernistas, os milagres não existiram e nenhum fato sobrenatural narrado na bíblia é verdadeiro, a ideia e a razão do homem são superiores à Escritura, este é o fundamento da teoria.

Desta forma, os kerygmáticos afirmam que os evangelhos são uma biografia de Jesus, e também, que a ideia central do evangelho é chamar o homem à fé em Cristo, mas despindo o Cristo e a bíblia de toda a veracidade e historicidade.

A afirmação é a seguinte: A bíblia não é um livro histórico, a bíblia é um livro de fé. Ou seja, nada que está escrito na bíblia é verdadeiro, mas ela é um livro de fé e devemos acreditar na proclamação da palavra mesmo que nada disto seja verdadeiro.

Ora, isto nada mais é que pura heresia, pois negar a Palavra de Deus é negar a Deus, vejamos o que diz Agostinho:

Agostinho: “Ó homem, o que diz minha Palavra, digo Eu”.

Esta teologia do Kerygma foi representada por pessoas atormentadas e irracionais, começando por Kierkegaard, passando por Karl Barth, Emil Brunner e Bultmann, os principais. Acreditar na bíblia é acreditar na historicidade e autoridade da Palavra do próprio Deus, fora isto, não existe cristianismo, por mais aspecto de piedade que apresente.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário