Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até março de 2019:
1.066.209
Total de páginas visitadas até março 2019:
2.789.891

Mais Baixados

Natureza de Deus

A TRINDADE E O PLANO DE REDENÇÃO

As funções da Trindade no plano de redenção

vivendopelapalavra.com

Por: Helio Clemente

 

– Deus o Pai, elegeu na eternidade, pela sua livre e soberana vontade, todas as pessoas que seriam salvas e todas que seriam condenadas. Aqueles que foram eleitos são o povo de Deus que foi dado a Cristo para a redenção em seu sangue. Os nomes dessas pessoas que recebem a graça de Deus estão registrados no Livro da Vida do Cordeiro, que morreu por seu povo antes da fundação do mundo.

Apocalipse 17,8: “A besta que viste, era e não é, está para emergir do abismo e caminha para a destruição. E aqueles que habitam sobre a terra, cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida desde a fundação do mundo, se admirarão, vendo a besta que era e não é, mas aparecerá”.

– Deus o Filho, teve para si determinado, em pleno, eterno e imutável consenso entre as pessoas da Trindade, assumir na plenitude dos tempos, a natureza humana através da encarnação. Desta forma, tornou-se perfeito Deus e perfeito homem, apto a cumprir, de forma cabal e definitiva, a justiça de Deus; passivamente, através de uma vida de perfeita obediência, e ativamente, pela sua morte vicária em substituição aos homens pecadores que lhe foram dados pelo Pai. Pela sua vida de perfeita obediência e pela sua morte vicária, obteve de Deus a aceitação de sua obra através de sua ressurreição, ascensão e glorificação.

2 tessalonicenses 1,12: “A fim de que o nome de nosso Senhor Jesus seja glorificado em vós, e vós, nele, segundo a graça do nosso Deus e do Senhor Jesus Cristo”.

– Deus o Espírito Santo, realiza a obra da salvação em nome de Deus o Pai e de Cristo, agindo através de ação contínua na vida dos crentes justificados, ensinando, conduzindo e preservando-os no caminho da salvação. Deus garante, pela operação do Espírito, que os eleitos perseverarão na salvação até o fim de suas vidas, garantindo a cada um a vida eterna conforme prometido por Jesus Cristo.

João 6,47: “Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna”.

  1. A. Hodge: “Deus é justo. Todos os homens são pecadores. Todos, todavia, são culpados, ou seja, estão debaixo de condenação. Portanto, nenhum homem pode ser justificado, ou seja, pronunciado não culpado, baseado no seu caráter ou conduta. Pecadores não podem satisfazer a justiça. Mas o que eles não poderiam fazer, Cristo, o Eterno Filho de Deus, vestido com a nossa natureza, fez por eles. Ele veio em retidão eterna, a qual possui todas as exigências da lei. Todo aquele que renuncia sua própria retidão, e confia na retidão de Cristo, foi justificado e salvo por Deus”.

Não se pode esquecer que a obra de aplicação da salvação, que aparece na economia da redenção como sendo do Espírito Santo, se processa como continuação da obra de Cristo, ou seja, desta união visceral e eterna que ele concretiza através do Espírito; todas as ações do Espírito são procedentes do Pai e do Filho.

João 16,13-14: “Quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir. ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar”.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário