Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até julho de 2019:
1.110.412
Total de páginas visitadas até julho 2019:
3.029.139

Mais Baixados

Patrística

AGOSTINHO – A CIDADE DE DEUS – vol. I

INFÂNCIA E JUVENTUDE DE AGOSTINHO
1. TERRA NATAL
Tagasta, a actual Sukh Ahras \ na Argélia, perto da fronteira tunisina, a uns oitenta quilômetros da costa mediterrânica, é hoje, como já era nos tempos de Agostinho, uma cidadezinha de ruelas estreitas marginadas de pequenas e alvas casas a brilharem sob o céu límpido e o sol radioso daquela Numídia onde, nos tempos de Mário, reinou Jugurta e, em tempos mais recuados, imperou, até à Hispânia, a púnica Cartago.
Contrastando com as suas vizinhas da orla marítima, como Hipona, a actual Bona, Tagasta — pela verdura dos seus prados, pela frequência dos seus arroios de cristalinas águas, pela abundante vegetação, principalmente de carvalhos e pinheiros, pela fertilidade dos seus campos cobertos de douradas searas de trigo, pelas cinzentas chapadas dos seus olivais interrompidos pelo rubro outoniço dos seus vinhedos, pela riqueza da sua fauna que fazia as delícias dos caçadores do javali, da lebre, da perdiz e codomiz, pela extensão das suas pastagens que alimentavam mansas manadas de bovídeos — constituía como que um oásis de abundância e de frescura.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário