Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até maio de 2019:
1.086.374
Total de páginas visitadas até maio 2019:
2.895.104

Mais Baixados

Comentários Bíblicos

ATOS 7,51 – JOHN GILL (MONERGISMO)

A CAUSA DE DEUS E DA VERDADE
Parte 1

Seção 33 – Atos 7:51

por Dr. John Gill

“Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais”.

Embora estas palavras não sejam alguma vez citadas ou referidas pelo Dr. Whitby, até onde eu lembro, todavia, já que os Remonstrantes [1] nunca deixam de usá-las contra a irresistibilidade da graça de Deus na conversão, e para provar que esta obra não é executada por um poder irresistível; e, visto que eles ainda dizem que os homens podem ter graça suficiente para conversão, e não se converterem, será apropriado não omiti-las. O argumento deles para isto é o seguinte: se o Espírito pode ser resistido quando Ele age num homem com um propósito e vontade de convertê-lo, então, Ele não opera a conversão por um poder irresistível; porém, o Espírito Santo pode ser resistido quando Ele age no homem com um propósito e vontade de convertê-lo: portanto, etc. Mas,

  1. Que o Espírito de Deus, nas operações de Sua graça sobre o coração, na conversão, pode ser resistido, isto é, oposto, é admissível; mas, que Ele possa ser assim resistido até ser sobrepujado, ou impedido, ou obrigado a cessar a obra da conversão, de forma que ela não dê em anda, onde Ele age com propósito e vontade para converter, deve ser negado, pois quem resiste à Sua vontade? Quem pode, neste sentido, O resistir? Nenhum exemplo deste tipo pode jamais ser produzido.
  2. Deve ser provado que o Espírito de Deus estava nestas pessoas, e que estava agindo nelas com um desígnio para convertê-las, e que tinham graça suficiente para conversão dada a elas, e que esta graça era a mesma da qual é dada às pessoas que são somente convertidas; ao passo que não aparece no texto que eles tenham tido qualquer graça de forma alguma, visto que é dito que eles são homens de dura cerviz e incircuncisos nos corações e nos ouvidos.
  3. Supondo que o Espírito de Deus estava agindo neles com um propósito e vontade de convertê-los, seria difícil provar que eles assim resistiram, e continuaram a resisti-Lo, e não foram convertidos por Ele mais tarde; estamos certos que uma destas pessoas, a saber, Saulo, foi mais tarde real e verdadeiramente convertida; e quantos mais foram, nós não o sabemos.
  4. A resistência feita por estas pessoas não era ao Espírito de Deus nelas, do qual elas estavam destituídas, mas ao Espírito de Deus em Seus ministros, em Seus apóstolos, e particularmente em Estevão; nem à qualquer operação interna de Sua graça, que parece não ter existido neles, mas ao ministério externo da Palavra, e à toda essa luz objetiva, para conhecimento, evidência e convicção, que ela dá de Jesus ser o Messias; em qual sentido eles são ditos rejeitar o conselho de Deus contra eles mesmos (Lucas 7:30); e rejeitar a Palavra de Deus (Atos 13:46). Aqueles que resistem aos ministros de Cristo, O resistem; e aqueles que O resistem, podem ser ditos resistir ao Seu Espírito Santo. Além do mais, a palavra anipiptete, significa correr de encontro, cair em cima, de uma maneira rude e hostil; e apropriadamente expressa seu vil tratamento para com Cristo e Seus ministros, caindo sobre eles e levando-os à morte, que é a resistência aqui particularmente designada, como é manifestado a partir das palavras que se seguem (v. 52).

NOTAS:

[1] In Coll. Hag. art. 3. 4. p. 215, Acta Synod. p. 70, etc.; Limborch, 50:4,c. 13, sect. 14, p. 373.

Clique aqui para baixar a fonte grega usada neste artigo.

Traduzido por: Felipe Sabino de Araújo Neto
05 de Setembro de 2004.
Cuiabá-MT

 

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário