Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até maio de 2018:
1.017.097
Total de páginas visitadas até maio 2018:
2.599.997

Mais Baixados

Natureza de Deus

CAUSAS DA EXISTÊNCIA – OS ARGUMENTOS

CAUSAS DA EXISTÊNCIA

 

O argumento cosmológico:

O argumento cosmológico prova que Deus existe mostrando que não pode haver um número infinito das regressões das causas para as coisas que existem. Indica que deve haver uma causa final expontânea e pré-existente de todas as coisas. Esta causa final não pode ser nada além de Deus. O argumento cosmológico faz exame de diversas proposições, mas é representado basicamente conforme abaixo:

O Argumento Cosmológico:

1 – As coisas existem.

2 – É possível para aquelas coisas não existir.

3 – Qualquer coisa tem a possibilidade não existência, contudo, se existe, foi causado existir.

4 – Algo não pode trazer-se a si próprio à existência, desde que deve existir para se trazer à existência, o que é ilógico.

5 – Não pode haver um número infinito das causas para trazer algo na existência, porque

um número infinito de causas significa um tempo infinito, ou seja, a extinção de qualquer coisa material criada.

6 – Desde que o universo existe, deve ter uma causa.

7 – Conseqüentemente, deve haver uma causa primária de todas as coisas.

8 – A causa primária, ou não criada, deve ser obrigatoriamente pré-existente a tudo: Deus.

Thomas de Aquino (1224-1274) teve uma versão do argumento cosmológico chamado de:

O argumento do movimento:

Ele indicou que as coisas em movimento não poderiam se ter colocado em movimento, mas deve existir obrigatoriamente uma causa para o movimento.  Não pode haver uma regressão infinita de causas motoras. Conseqüentemente, deve haver uma causa motora pré-existente, esta causa motora imóvel é Deus.

As forças do argumento:

As forças do argumento cosmológico encontram-se em sua simplicidade e no conceito compreensível que não pode haver um número infinito das causas a um evento. Este número infinito de causas significaria que a entropia do universo seria zero, ou seja: sem movimento e sem vida.

Alguns argumentos para a existência do Deus requerem mais pensamento nos termos e nos conceitos, mas este argumento é básico e simples. Também, é perfeitamente lógico afirmar que os objetos não se trazem na existência e se devem, conseqüentemente, ter causas para sua origem.

As brechas do argumento:

Uma das brechas do argumento é que se todas as coisas necessitarem uma causa para existir, então Deus ele mesmo deve também, pela definição, necessitar uma causa para existir. Não é bem assim, pois somente as coisas criadas ou finitas necessitam uma causa pré-existente, Deus é infinito e eterno, desta forma, não poderia ter sido criado. Não existe causa para a existência de Deus, uma vez que Ele é a causa primária de tudo o que existe.

O argumento Teleológico:

O argumento teleológico é conhecido também como o argumento do projeto.

Simplesmente, indica que um designer deve existir, desde que o universo e as coisas vivas exibem marcas indeléveis de projeto em sua ordem, consistência, unidade, e padrão.

Uma analogia típica desta é a do relojoeiro, que foi dado por William Paley (1743-1805).

O argumento é o seguinte: Se você encontrasse um relógio em um campo vazio, você concluiria logicamente que o relógio foi projetado e não o produto da formação aleatória. Do mesmo modo, quando nós olhamos a vida e o universo, é natural concluir que existe um projetista, um designer do universo, pois nós vemos como o universo e as formas de vida operam.

O olho é usado tipicamente como um exemplo do projeto. É um desenvolvimento maravilhoso, para que o olho funcione, deve ter muitas peças convergentes diferentes que não têm individualmente nenhuma função, mas tem valor somente em um inteiro projetado. Somente no total combinado elas exibem sua função. Esta função vem a existir através do projeto.

O argumento de Paley é como segue:

1- Artefatos são executados conforme projeto inteligente.

2- O universo é mais complexo e ordenado que a grande maioria dos artefatos humanos projetados.

3- Conseqüentemente todas as coisas do universo são produtos de projetos inteligentes.

4- O universo é complexo e gigantesco, na comparação aos artefatos humanos.

5- Conseqüentemente, há um designer infinitamente poderoso e inteligente que criou o universo.

As forças do argumento:

Este argumento é simples de compreender e têm mérito, desde que os seres humanos são designers por natureza e é natural pensar nos termos das coisas tendo um propósito.

É também consistente com:

ROM 1,20: “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas”.

O argumento teleológico tem peso, porque é consistente com as escrituras.

A bíblia diz que nós fomos feitos à imagem e semelhança de Deus. Conseqüentemente, há determinadas coisas que ressoam em harmonia com nossa formação. Mesmo que o descrente suprima a verdade de Deus em sua injustiça, a verdade ainda estará lá.

ROM 1,18-19: “A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou”.

Adicionalmente, os evolucionistas têm a dificuldade para explicar o desenvolvimento nos objetos que formam órgãos como o olho, o coração, e o cérebro, aonde muitas peças diferentes vêm juntas dar forma ao todo. Estas peças individuais não têm nenhuma finalidade exceto na função do todo.

Como pode a evolução esclarecer estas ocorrências individuais congruentes e temporalmente simultâneas, juntamente formando o todo? Certamente, não podem.

As fraquezas do argumento

Observações diferentes no mundo natural podem produzir teorias diferentes para esclarecer sua existência. Se nós encontrarmos as coisas no universo parecem caóticas, pela analogia, isto poderia implicar que não há nenhum designer. Todavia, sempre existirão as coisas que são ordenadas e frutos de projetos extremamente complexos que demandam uma causa inicial infinitamente poderosa, inteligente e pré-existente: Deus.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 66 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário