Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até abril de 2018:
1.014.252
Total de páginas visitadas até abril 2018:
2.591.717

Mais Baixados

Doutrina da salvação

CONVERSÕES TEMPORÁRIAS

CONVERSÕES TEMPORÁRIAS

vivendopelapalavra.com

Por: Helio Clemente

 

– Conversões temporárias: Vê-se com frequência no Velho Testamento as conversões nacionais, quando o povo se “arrependia de seus pecados” e se voltava para Deus. Estas conversões não eram reais, eram de origem moral e não representavam conhecimento de Deus e a mudança de mente e vida implícitas na verdadeira conversão. Certamente algumas destas pessoas se convertiam de forma real, mas não se pode dizer o mesmo a respeito de todo o povo.

Jonas 3,8: “Mas sejam cobertos de pano de saco, tanto os homens como os animais, e clamarão fortemente a Deus; e se converterão, cada um do seu mau caminho e da violência que há nas suas mãos”.

O caso de Saul é bastante típico, ele teve uma iluminação parcial através da presença do Espírito de Deus durante uma parte de sua vida, em um dado momento, o Espírito abandona Saul e Deus o entrega à influência de um mau espírito que o atormentava constantemente. Isto mostra que Deus leva o homem a praticar o bem, tanto quanto o mal, de forma ativa e deliberada.

1 Samuel 16,14: “Tendo-se retirado de Saul o Espírito do SENHOR, da parte deste um espírito maligno o atormentava”.

Esta falsa conversão que implica apenas em mudanças morais na vida do homem é a conversão buscada atualmente pela moderna igreja evangélica, uma mudança humanista, cuja origem e razão estão centradas no homem e cada vez mais distanciadas da necessidade do conhecimento de Deus.

Estas novas conversões estão baseadas nas sensações e experiências pessoais, relegando cada vez mais a Palavra e a operação o Espírito como os instrumentos utilizados por Deus na evangelização e conversão dos homens.

Atos 20,29-30: “Eu sei que, depois da minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles”.

As conversões temporárias são fruto de uma iluminação parcial do Espírito, em pessoas que se mostram profundamente religiosas, mas que no decorrer do tempo se voltam a falsas doutrinas, ou apostatam de fé.

2 Timóteo 4,10: “Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica; Crescente foi para a Galácia, Tito, para a Dalmácia”.

Na sua primeira carta, o apóstolo João refere-se aos falsos mestres do cristianismo como “saindo do nosso meio”.

1 João 2,19: “Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos”.

Na Carta aos Hebreus, o autor mostra que aqueles que experimentaram esta conversão temporária e depois apostataram estão em um estado muito pior que os ateus.

Hebreus 6,4-6: “É impossível, pois, que aqueles que uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro, e caíram, sim, é impossível outra vez renová-los para arrependimento, visto que, de novo, estão crucificando para si mesmos o Filho de Deus e expondo-o à ignomínia”.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 66 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário