Deus é o único Ser não criado, dessa forma, todas as coisas são eternamente presentes na mente de Deus e existem de forma simples e imutável. A mente de Deus não é suscetível a raciocínio lógico, confabulações ou decisões, seu conhecimento é infinito, eterno, imutável e perfeito. A nosso ver, essas coisas se realizam no tempo, conforme a providência, mas elas existem eternamente para que possam se manifestar nas obras da providência, nada que não conste no Decreto Eterno pode ser realizado no tempo. Vemos, dessa forma, que não é formalmente correto dizer que Deus criou alguma coisa, mas sim, que Ele trouxe essa coisa à existência. Obrigado, Helio.

Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até junho de 2019:
1.097.432
Total de páginas visitadas até junho 2019:
2.950.124

Mais Baixados

Patrística

DE TRINITATE DE SANTO AGOSTINHO – Lúcio Ricardo Magalhães

A doutrina da Trindade é uma das mais importantes da fé cristã. “Podemos definir a doutrina da Trindade do seguinte modo: Deus existe eternamente como três pessoas – Pai, Filho e Espírito Santo – e cada pessoa é plenamente Deus, e existe só um Deus”. Ao longo da história da Igreja Cristã, muitos homens piedosos defenderam a doutrina trinitária, dentre eles encontra-se Agostinho, bispo de Hipona. O presente artigo pretende oferecer uma análise do Tratado “De Trinitate” de Agostinho. Obra cujo impacto se fez sentir através dos séculos, influenciando tanto a teologia católica como a teologia reformada.

INTRODUÇÃO
“Quem se entrega à leitura do que escrevemos sobra a Trindade” (Livro I 1,1). Assim começa Agostinho o seu tratado teológico sobre a Trindade. Não se pode afirmar com precisão absoluta o tempo empregado por Agostinho na composição dos 15 livros sobre “A Trindade”.
Comumente, aceita-se datá-los de 399 a 419 a.D. Este período dedicado à elaboração deste tratado teológico, conhecido como: De Trinitate, revela, por um lado, a profundidade do tema e, por outro, a seriedade com que o bispo de Hipona encarou seu projeto. É verdade que não foram vinte anos dedicados apenas à construção desta obra, pois, além de seus afazeres pastorais, sua pena incansável estava a serviço da fé cristã, em sua defesa e ensino, mediante outros escritos. O De Trinitate é um dos melhores tratados teológicos de Agostinho. Pode-se fazer tal afirmação devido à profundidade de pensamento e a riqueza de idéias encontradas nesta obra.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário