Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até maio de 2018:
1.019.106
Total de páginas visitadas até maio 2018:
2.605.201

Mais Baixados

Vídeos

Doutrina dos Anjos (parte 2)

ANJOS – O QUE SÃO?

Os anjos são seres espirituais criados que possuem grande poder, inteligência, juízo moral e ético, sem corpos físicos. Às vezes são referidos na Bíblia como filhos de Deus, sentinelas, tronos, poderes, soberanias e autoridades.

Neemias 9,6: “Só tu és SENHOR, tu fizeste o céu, o céu dos céus e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e tudo quanto há neles; e tu os preservas a todos com vida, e o exército dos céus te adora”.

Segundo a Confissão Belga, no seu artigo XII, os anjos são assim definidos: “Ele criou também os anjos bons, para serem seus mensageiros e servirem seus eleitos, alguns dos quais, caíram daquele estado de perfeição em que Deus os criara, para eterna perdição deles; e os outros, pela graça de Deus, permaneceram firmes e continuaram em seu primitivo estado”.

Colossences 1,16: “Pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele”.

Os anjos são seres criados, porém imortais, espirituais, sujeitos ao juízo de Deus, visto que uma parte deles revoltou-se contra Deus e caiu. Os anjos caídos não têm um plano de salvação determinado na Escritura.

2 Pedro 2,4: “Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo”.

Quantos anjos existem?

A bíblia não nos fornece uma indicação exata do número dos anjos existentes, mas temos indicações em várias passagens de que existem em grande número, a ideia mais próxima disto está em Apocalipse, capítulo cinco, verso 11 que segue abaixo. Os anjos não casam e não se reproduzem, o seu número é fixo desde a criação e jamais será alterado.

Apocalipse 5,11: “Vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões e milhares de milhares”.

Este verso não fornece uma ideia exata quanto ao número dos anjos, mas pode-se auferir dele que os anjos existem em grande número que ninguém pode precisar com exatidão.

Nestes outros versos de Daniel, os anjos, ou seres celestiais, são referidos aos milhares de milhares e miríades de miríades, indicando um número muito grande, mas, novamente não se pode precisar o número destes seres.

Daniel 7,9-10: “Continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e o Ancião de Dias se assentou; sua veste era branca como a neve, e os cabelos da cabeça, como a pura lã; o seu trono eram chamas de fogo, e suas rodas eram fogo ardente. Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades estavam diante dele; assentou-se o tribunal, e se abriram os livros”.

Lúcifer ou Satanás

Os anjos foram criados originalmente para servir e adorar a Deus, juntamente com o exército dos céus. Deus criou um querubim muito poderoso chamado Lúcifer; conforme as lendas judaicas ele era ministro da música e por algum tempo serviu a Deus.

Em um dado momento, Lúcifer se rebelou e persuadiu a um terço dos anjos nesta rebelião, a rebelião falhou e Lúcifer, agora chamado de Satanás, foi expulso do céu com seus anjos. Satanás e os anjos caídos são chamados de demônios, ou diabos, sendo ainda que Satanás também é conhecido como Belzebu. Belzebu é um nome pejorativo dado pelos judeus ao chefe dos demônios – Baal Zebub: O Senhor das Moscas.

Apocalipse 12,9: “E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos”.

Existem alguns versos na bíblia que são referidos a alguns reis, mas que excedem em muito as qualidades de um homem, mesmo que seja rei. Grande parte dos teólogos e comentaristas bíblicos consideram que estes versos referem-se a Lúcifer ou Satanás:

Ezequiel 28,2-6: “Filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Assim diz o SENHOR Deus: Visto que se eleva o teu coração, e dizes: Eu sou Deus, sobre a cadeira de Deus me assento no coração dos mares, e não passas de homem e não és Deus, ainda que estimas o teu coração como se fora o coração de Deus – sim, és mais sábio que Daniel, não há segredo algum que se possa esconder de ti; pela tua sabedoria e pelo teu entendimento, alcançaste o teu poder e adquiriste ouro e prata nos teus tesouros; pela extensão da tua sabedoria no teu comércio, aumentaste as tuas riquezas; e, por causa delas, se eleva o teu coração – assim diz o SENHOR Deus: Visto que estimas o teu coração como se fora o coração de Deus”.

Ezequiel 28,13-17: “Estavas no Éden, jardim de Deus; de todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados. Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti. Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; lancei-te por terra, diante dos reis te pus, para que te contemplem”.

Isaías 14,12-15: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. Contudo, serás precipitado para o reino dos mortos, no mais profundo do abismo”.

Isaías 33,1: “Ai de ti, destruidor que não foste destruído, que procedes perfidamente e não foste tratado com perfídia! Acabando tu de destruir, serás destruído, acabando de tratar perfidamente, serás tratado com perfídia”.

Lucas 10,18: “Mas ele lhes disse: Eu via Satanás caindo do céu como um relâmpago”.

Seguem abaixo diversas designações de Satanás em vários versos bíblicos, isto serve para que os cristãos tenham consciência de que a existência dos demônios é uma realidade, somente a presença e a comunhão do Espírito mantém o crente seguro para perseverar em sua salvação:

Acusador: Apocalipse 12,10;

Adversário: 1 Pedro 5,8;

Antiga serpente: Apocalipse 12,9;

Anjo do abismo: Apocalipse 9,11;

Belzebu: Mateus 10,25;

Belial: 2 Coríntios 6,15 (versão Almeida RC);

O grande dragão: Apocalipse 12,9;

Diabo: Mateus 4,1;

O maligno: Mateus 13,19;

O deus deste século: 2 Coríntios 4,4;

Mentiroso e pai da mentira: João 8,44;

Maioral dos demônios: Mateus 9,34;

Príncipe da potestade do ar: Efésios 2,2;

Príncipe deste mundo: João 12,3.

Outros seres celestiais

Existem, de acordo com a bíblia, outros seres espirituais criados, pois os anjos estão certamente organizados e existem classes e categorias destes seres espirituais:

QUERUBINS: Os querubins tinham a tarefa de guardar a entrada do Jardim do Éden, também está dito que Deus está entronizado entre os querubins ou que viaja com os querubins. Lúcifer era um querubim.

Gênesis 3,24: “E, expulso o homem, colocou querubins ao oriente do jardim do Éden e o refulgir de uma espada que se revolvia, para guardar o caminho da árvore da vida”.

SERAFINS: Os serafins são mencionados apenas em Isaías e adoram ao Senhor continuamente.

Isaías 6,1-2: “No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava”.

SERES VIVENTES: Os Seres Viventes são mencionados em Ezequiel e no livro do Apocalipse, permanecem ao redor do trono de Deus e tem semelhança com um leão, um boi, um homem e uma águia, adoram a Deus continuamente.

Apocalipse 4,6-8: “Há diante do trono um como que mar de vidro, semelhante ao cristal, e também, no meio do trono e à volta do trono, quatro seres viventes cheios de olhos por diante e por detrás. O primeiro ser vivente é semelhante a leão, o segundo, semelhante a novilho, o terceiro tem o rosto como de homem, e o quarto ser vivente é semelhante à águia quando está voando. E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, respectivamente, seis asas, estão cheios de olhos, ao redor e por dentro; não têm descanso, nem de dia nem de noite, proclamando: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, que é e que há de vir”.

Arcanjo: Existe hierarquia entre os anjos, Miguel é chamado arcanjo em Judas e também é chamado de príncipe em Daniel, é provável também que Gabriel seja um arcanjo.

Judas 1,9: “Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!”.

Este verso reforça a existência de hierarquia entre os anjos, pois Miguel não contendeu com Satanás porque este era um querubim, hierarquicamente superior ao arcanjo.

Principados e potestades: Estas referências usadas no Novo Testamento referem-se a classes de anjos ou seres espirituais que ocupam lugar de destaque e autoridade no mundo espiritual, são referidos também como tronos, potestades, domínios ou soberania.

Anjo da guarda pessoal: Não existem suficientes evidências bíblicas para supor a existência dos anjos da guarda pessoais. O principal verso utilizado para defender esta idéia está no evangelho de Mateus, conforme abaixo, mas não é suficientemente claro a este respeito para que se possa formar uma idéia concreta a respeito deste fato.

Mateus 18,10: “Vede, não desprezeis a qualquer destes pequeninos; porque eu vos afirmo que os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face de meu Pai celeste”.

Deus envia, de fato, anjos para a proteção dos homens, mas nada indica que alguém possui um anjo pessoal a seu serviço, os anjos prestam serviço somente a Deus e não se deve dirigir diretamente a anjos, somente a Deus, o Pai, em nome de Jesus Cristo.

Salmo 91, 11-12: “Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra”.

A adoração de anjos era uma doutrina falsa ensinada aos colossences e também está registrada uma severa advertência do anjo que recusou a adoração do apóstolo João no livro do Apocalipse.

Apocalipse 19,10: “Prostrei-me ante os seus pés para adorá-lo. Ele, porém, me disse: Vê, não faças isso; sou conservo teu e dos teus irmãos que mantêm o testemunho de Jesus; adora a Deus. Pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia”.

A DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E OS ANJOS

A doutrina da predestinação aplica-se a todas as criaturas racionais, incluindo os anjos. A bíblia apresenta anjos santos, anjos maus e anjos eleitos. Se existem anjos eleitos, existem também anjos não eleitos.

Os anjos eleitos não caíram, por este motivo, a predestinação dos anjos não é como a predestinação dos homens, pois os anjos não tem um plano de redenção, os que permaneceram com Deus estão salvos, os que caíram estão definitivamente perdidos.

Com relação à predestinação dos anjos, pode-se ver abaixo uma definição teológica pertinente, onde Deus priva os anjos caídos da capacidade de perseverança.

Louis Berkoff: “Deus não escolheu certo número de anjos dentre a massa comum caída, deixando os outros perecerem em seu pecado. A predestinação deles consiste nisso: que Deus decretou, por razões suficientes para Si mesmo, dar a alguns anjos, em adição à graça com a qual foram dotados na criação e que incluía poder suficiente para permanecerem santos, uma graça especial de perseverança, e privou os outros desta mesma graça”.

Santos anjos – Marcos 8,38: “Porque qualquer que, nesta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos”.

Anjos maus – Judas 1,6: “E a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia”.

Anjos eleitos – 1 Timóteo 5,21: “Conjuro-te, perante Deus, e Cristo Jesus, e os anjos eleitos, que guardes estes conselhos, sem prevenção, nada fazendo com parcialidade”.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 66 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário