Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até julho de 2019:
1.110.412
Total de páginas visitadas até julho 2019:
3.029.139

Mais Baixados

Comentários Bíblicos

Introdução e Comentário (Antigo Testamento) vol. 9 – Reis I e II

PREFÁCIO GERAL
O objetivo desta série de comentários sobre o Antigo Testamento, tal como aconteceu nos volumes equivalentes sobre o Novo Testamento, é oferecer ao estudioso da Bíblia um comentário atual e prático de cada livro, com a ênfase principal maior na exegese. As questões críticas mais importantes são discutidas nas introduções e notas adicionais, ao passo que detalhes excessivamente técnicos são evitados.
Nesta série, cada autor possui, naturalmente, plena liberdade para prestar suas próprias contribuições e expressar seu ponto de vista pessoal em todas as questões controvertidas. Dentro dos limites necessários de espaço, eles muitas vezes procuram chamar a atenção para interpretações que eles mesmos não endossam, mas que representam conclusões defendidas por outros cristãos sinceros.
Nos livros de Reis, a história do povo de Deus continua a ser contada. Esses livros abrangem um período que vai desde a época do reino unido, sob a liderança de Davi e Salomão, à sua trágica divisão em dois reinos, Israel e Judá, chegando até suas respectivas quedas e, por fim, ao exílio. Neles estão retratados os reis que procuraram governar segundo a lei de Deus, contando sempre com o encorajamento ou a exortação de uma longa linhagem de profetas, desde Elias a Jeremias. A história concentra-se nas figuras de Salomão, Ezequias, Josias de Judá e Acabe de Israel. Porém, nessa porção singular do relato histórico da Bíblia, também somos apresentados a muitos outros indivíduos cuja participação foi fielmente registrada para o conhecimento das futuras gerações.
No Antigo Testamento em particular, nenhuma tradução sozinha consegue refletir o texto original. Os autores desta série utilizam livremente várias versões ou oferecem a sua própriá tradução. Onde necessário, as palavras do texto aparecem transliteradas, para ajudar o leitor que não esteja familiarizado com as línguas semíticas a identificar precisamente a palavra em questão. Presu- me-se, a cada passo, que o leitor tenha livre acesso a uma ou mais versões fidedignas da Bíblia.
O interesse no significado e na mensagem do Antigo Testamento continua constante, e esperamos que esta série venha a incentivar o estudo sistemático da revelação de Deus, de sua vontade e de seus caminhos registrados nas
Escrituras. A oração do editor e dos publicadores, bem como dos autores, é que estes livros ajudem muitos a entender a Palavra de Deus e a lhe prestar obediência nos dias de hoje.
D.J.Wiseman

PREFÁCIO À EDIÇÃO EM PORTUGUÊS
Todo estudioso da Bíblia sente a falta de bons e profundos comentários em português. A quase totalidade das obras que existem entre nós peca pela superficialidade, tentando tratar o texto bíblico em poucas linhas. A Série Cultura Bíblica vem remediar esta lamentável situação sem que peque, de outro lado, por usar de linguagem técnica e de demasiada atenção a detalhes.
Os comentários que fazem parte desta coleção são ao mesmo tempo compreensíveis e singelos. De leitura agradável, seu conteúdo é de fácil assimilação. As referências a outros comentários e a notas de rodapé são reduzidas ao mínimo, mas nem por isso são superficiais. Reúnem o melhor da perícia evangélica (ortodoxa) atual. O texto é denso de observações esclarecedoras.
Trata-se de obra cuja característica principal é a de ser mais exegética do que homilética. Mesmo assim, as observações não são de teor acadêmico. E muito menos são debates infindáveis sobre minúcias do texto. São de grande utilidade na compreensão exata do texto e proporcionam assim o preparo do caminho para a pregação. Cada comentário consta de duas partes: uma introdução que situa o livro bíblico no espaço e no tempo e um estudo profundo do texto, a partir dos grandes temas do próprio livro. A primeira trata as questões críticas quanto ao livro e ao texto. Examinam-se as questões de destinatários, data e lugar de composição, autoria, bem como ocasião e propósito. A segunda analisa o texto do livro, seção por seção. Atenção especial é dada às palavras- chave, e a partir delas procura-se compreender e interpretar o próprio texto. Há bastante “carne” para mastigar nestes comentários.
Com preços moderados para cada exemplar, o leitor, ao completar a coleção, terá um excelente e profundo comentário sobre todo o Antigo Testamento. Pretendemos, assim, ajudar os leitores de língua portuguesa a compreenderem o que o texto veterotestamentário de fato diz e o que significa. Se conseguirmos alcançar este propósito seremos gratos a Deus e ficaremos contentes, porque este trabalho não terá sido em vão.
Richard J. Sturz

PREFÁCIO DO AUTOR
Os livros de Reis são a única fonte da história de Israel que cobre os últimos dias da monarquia unida sob Davi até a queda e subsequente divisão dos reinos de Israel (com a captura de samaria em 722 a.C.) e de Judá (com o saque de Jerusalém em 587 a.C.). Sem estes livros, e os relatos parcialmente paralelos de Crônicas, nosso conhecimento sobre como Deus lidou com seu povo no desenrolar do primeiro milênio antes de Cristo seria extremamente limitado.
Não é possível, num espaço limitado, citar os muitos estudiosos aos quais sou devedor. Estamos hoje bem servidos por comentários completos, modernos (em língua inglesa), aos quais me refiro citando o sobrenome do autor (p. ex., Jones [1984]). Nesses trabalhos exaustivos encontram-se argumentações mais detalhadas, especulações teóricas sobre aditamentos do texto e algumas emendas conjecturais sobre o texto que existem em profusão nesses estudos modernos. Apesar de as notas deste estudo destacarem algumas das conclusões deles, sua própria base é o texto da Escritura recebido em nossos dias. O objetivo geral deste comentário, bem como de toda a serie, é tomar o texto mais compreensível para os não-especialistas. Há, entretanto, um sentido no qual todo comentário sobre um historiador que escreve a respeito de acontecimentos muito próximos de seus dias pode ser considerado supérfluo.
Incluí neste comentário ênfases que contrariam minhas preferências. Entre elas encontram-se aspectos de descobertas arqueológicas relacionadas com a Bíblia, porque estas têm sido meu principal interesse e o trabalho de minha vida. Tentei também, com exceção de quando julguei necessário, não citar o nome divino inefável (em consoantes hebraicas “YHWH”, comumente pronunciadas “Javé”, mas que são impronunciadas e impronunciáveis), em lugar de “Senhor”. Este procedimento segue a antiga prática de aplicar ao tetragrama as vogais da palavra “Senhor” (adonai), daí a origem da interpretação (“Jeová”). O Deus único é identificado de inquestionável e inequívoca.
Todos os leitores de nossos dias necessitam estudar esta história, de caráter majoritariamente biográfico, que nos apresenta uma figura vivida da existência pessoal e nacional, e da forma pela qual Deus agia em ambas as instâncias. Sua revelação franca dos triunfos e das tragédias do povo de Deus é extremamente relevante para nós hoje. Tudo isso foi registrado como exemplo para evitar que coloquemos o coração em determinadas coisas como certas personagens bíblicas o fizeram. Todas essas coisas também foram escritas como advertências, para não imaginarmos que estamos mais firmes do que eles; precisamos prestar atenção para não cairmos (1 Co 10.6,11). Ao mesmo tempo, elas foram registradas para nos auxiliar, bem como aos primeiros leitores, a fim de suportarmos os tempos de provação, e pata encorajar-nos a confiar e esperar no mesmo Deus imutável. Muitos dos acontecimentos e das personagens apresentados são transportados para o Novo Testamento, possuindo, portanto, importância contínua.
Meus agradecimentos são dirigidos, em primeiro lugar, e em especial, a minha mulher, Mary, por sua paciência resignada e compreensão por mais de quarenta anos. Muito desse tempo foi preenchido com meu trabalho acadêmico, traduções da Bíblia e com o trabalho de edição desta série. Também recebi apoio e encorajamento contínuos da InterVarsity Press, mediante sua equipe. Agradeço também a Ruth Holmes por aliviar a minha carga ao ter decifrado meu manuscrito e tê-lo datilografado, e também a Alan Millard e Bruce Winter da Tyndale House pela ajuda relativa às referências bibliográficas.
Este livro é acompanhado de uma oração para que ele possa ajudar a todos nós sermos fiéis ao Senhor e à sua Palavra.
Donald J. Wiseman

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário