Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até maio de 2018:
1.019.106
Total de páginas visitadas até maio 2018:
2.605.201

Mais Baixados

Natal e Ano Novo

O Ano Novo Judaico

O ANO NOVO JUDAICO E O DIA DO SHOFAR

Por Rick ‘ Aharon’ Chaimberlin

Traduzido por Miriam Zimmer

Revisado e Adaptado por Sha’ul Bentsion

1 – Introdução

Somos apresentados às tão aclamadas datas em Levítico 23:2, como as “ Festas de Israel” . Isso é realmente o uso de um nome impróprio, pois nas Escrituras as festividades nunca são chamadas as “ Festas de Israel” . Isso pode ser mais preciso se chamadas “ Festas de YHWH” , contudo, uma das “ Festas” (Yom Kippur, ou Dia do Perdão) é realmente um dia de jejum. O termo em hebraico é “ Moedei YHWH” , o que poderia ser mais adequadamente transliterado como “ tempos reservado de YHWH.”

2 – O Princípio da Criação

A primeira menção de “ Moedim” está no primeiro capítulo da bíblia, em Bereshit (Gênesis) 1:14: “ E D’ us falou: ‘ Haja luzeiros no firmamento dos céus, para que façam separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos.’ ” Que horror! Isso é um erro no KJV (versão da bíblia em inglês)! A palavra transliterada “ estações” em hebraico é moedim, o que deveria ser transliterado “ tempo reservado” . Todos os moedim são baseados no calendário lunar hebraico. Os raios do sol determinam o começo e o fim de cada dia, enquanto a lua determina o primeiro dia de cada mês. A lua não determinada as estações! A lua é usada nos cálculos dos “ tempos reservados” , ou moedim.

3 – As Festas Bíblicas

O primeiro dos moedim é o Shabat, o semanal Shabat, que é no sétimo dia da semana. Isso deve ter sido preservado desde a Criação, e nunca mudado. Pesarosamente, até em círculos messiânicos, quando discutidas as “ Festas” de Levítico 23, o Shabat nem mesmo é mencionado.

O segundo dos moedim é Pessach (Páscoa). “ No décimo quarto dia de primeiro mês ao anoitecer é o Pessach de YHWH. E no décimo quinto dia do mesmo mês é a Festa dos Pães Ázimos, sete dias comerás pães ázimos” (Vayikra ‘ Lev.’ 23:5-6). Muitos cristãos, além de celebrarem o Pessach na data incorreta, separam a Páscoa em três festas diferentes: Páscoa, Pães Ázimos e Festa das Primeiros Frutos. Atualmente é uma única festa com três partes separadas. Nas Escrituras, Páscoa e Pães Ázimos são a mesma coisa, e são sinônimas um da outra. “ Primeiros frutos” ocorre em Yom Rishon (o primeiro dia da semana, isto é, de sábado para domingo) durante a semana de Páscoa.

Depois nós temos Shavuot (Pentecostes), ocorrendo na primavera. Os rabinos consideram que esse é o dia em que Eser D’ varim (“ Dez Mandamentos” ) foram entregues no monte Sinai, um conceito que eu também compartilho, embora as Escrituras não especifiquem que a Torá estava realmente sendo entregue nesse dia.

Então, passamos um longo período sem nenhum Dia Santo. Finalmente, ao fim de setembro ou no início de outubro, temos o que é mais comumente chamado Rosh HaShanah ou a “ Festa das trombetas” . Literalmente, Rosh HaShanah significa “ Cabeça do Ano” , e hoje em dia é celebrado como o Ano Novo judaico. Contudo, biblicamente, nós lemos, “ E YHWH disse a Moisés, ‘ Chegue às crianças de Israel, dizendo, No sétimo mês, no primeiro dia do mês, irão ter um shabat, uma memória do sopro das trombetas, uma sagrada convocação. Vocês não farão nenhum serviço, mas trarão uma oferta queimada a YHWH’ (Levítico 23:23-25).

4 – Aniversário do Mundo

O “ Ano Novo Judaico” é atualmente o primeiro dia do sétimo mês. Contudo, de acordo com rabinos, esse é o dia em que Adão foi criado. Portanto, Rosh HaShanah é uma celebração anual da Criação, como um “ Aniversário do Mundo” , e originalmente o mês de Tishrei foi o primeiro mês do ano. Em Êxodos 12:2, YHWH disse a Moisés: “ Esse mês (Abib ou Nissan) será o primeiro dos meses para você” .Isso é, o primeiro dos meses foi originalmente no começo de outono, mas isso mudou para início da Primavera (a não ser que você more no Hemisfério sul, ocorrendo justamente ao contrário).

Todos os Dias Santos em Levítico 23 são “ tempos reservados a D’ us” . São as divinas reservas que D’ us designou para Se encontrar com Seu povo. Cada um desses dias será “ um perpétuo estatuto através de suas gerações e estender-se-ão a todos os lugares” como aprendemos em Levítico 23:3, 14, 21, 31 e 41. No entanto, o Cristianismo tomou para si o termo, substituindo por dias aleatórios. Cada um dos Dias Santos tiveram uma imensa espiritualidade e até uma significância messiânica. É uma vergonha o que o Cristianismo fez, que infelizmente desviou das claras instruções das Escrituras.

É curioso como muitos são cuidadosos em não perder um consulta com seu médico ou até umhorário marcado pra arrumar o carro, mas possuem pouca preocupação quanto a quando D’ us quer nos encontrar. D’ us marcou encontros com você nesses dias. Não esqueça! Passe esses encontros com uma assembléia de pessoas que também creiam.

5 – O Shofar e o Yom Teruá

O nome bíblico para o primeiro dia de Tishrei é Yom Teruá – o Dia do sopro (o shofar). Antigamente, o shofar era tocado em coroações de reis (1 Reis 1:34). Quando nós ouvimos o som do shofar, lembramos que Yeshua é o Rei dos Reis a o Senhor dos Senhores, e nós somos seus obedientes servos. O Reino Messiânico é chamado cada vez que recitamos o Kadish (“ Que ele possa estabelecer Seu Reino…” ) e o “ Pai Nosso” (“ Venha Teu Reino, seja feita Tua Vontade… ” ).

Existem muitos instrumentos musicais mais pomposos que o shofar. Seu primitivo e agudo som não é facilmente imitado por nenhum outro instrumento musical moderno. O shofar é uma chamado para adorarmos a D’ us. De fato, o shofar lidera todos os outros instrumentos musicais listados no Salmo 150 em que são usados como adoração a YHWH. “ Louve a YHWH com o shofar…”

O período entre Rosh HaShanah e Yom Kipur é chamado os “ Dias de Temor” , em que somos lembrados que temos de nos arrepender. Joel 2:1, 12-13 lembra-nos disso. “ Soa o shofar em Sião, e toca um alarme em Meu Sagrado Monte… consagrar um jejum, proclamar uma sagrada assembléia. Retornem a Mim de todo seu coração, com jejuns, choro e pranto e rasgue seu coração e não suas vestes” . Esse é o tempo de T’ shuvah, literalmente “ dando a volta” mas interpretado como arrependimento.

6 – Fazendo Acertos

Essa é a época de “ emendar as cercas” , seja com D’ us ou seu companheiro ou companheira! Talvez você tenha sentimentos duros em relação a alguém ou talvez alguém tenha em relação a você. Este é tradicionalmente um período para a Comunidade Judaica em que as pessoas pedem uma às outras o perdão. Antes de vir a ser um crente, eu lembro de todos os duros sentimentos que tinha em relação a outras pessoas, e estes sentimentos duros me consumiam há tempos. Antes de crer, Eu penso em todas as vezes que ofendi os outros, esteja em qualquer lugar do mundo. Eu me acho repetindo os mesmos erros que tenho cometido, ambos contra D’ us e meus conhecidos.

7 – O Memorial

Rosh Hashanah é chamado também Yom HaZicharon, que é, “ O Dia da Lembrança.” . D’ us recorda o passado junto com os méritos de nossos antepassados, que nos assegura o relacionamento contínuo com Sua criação. Um exemplo dessa benção de YHWH foi dado a Yitschak (Isaque): “ habita nessa terra e Eu serei contigo e te abençoarei, porque a ti e a tua descendência darei todas estas terras e confirmarei o juramento que fiz a Avraham, teu pai. Multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e lhe darei e lhe darei todas estas terras. Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra; porque Avraham obedeceu à minha palavra e guardou os meus mandados, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis” (Gênesis 26:3-5). Do mesmo modo lemos em Deuteronômio 1:6-11 que os judeus são escolhidos com base dos méritos dos patriarcas. Quando nós servimos YHWH, Ele lembra e abençoa seus descendentes.

O shofar é o percursor que ajuntará novamente Israel

Virá um fututo de libertação para Israel, que eu acredito ocorrerá em Rosh Hashanah: “ Naquele dia, se tocará uma grande trombeta, e os que andavam perdidos pela terra da Assíria e os que forem desterrados para a terra do Egito tornarão a vir e adorarão a YHWH no monte santo em Jerusalém” (Isaías 27:13). Nós supomos que a maioria dos judeus já tenham “ feito aliyá” (imigrar para Israel) vindos de vários países árabes. Contudo, por causa da força das conversões, etc., há certamente muitos descendentes de Avraham, Yitschak e Ya’akov vivendo em países que jamais conseguiríamos imaginar. Isaías 54:2-3 nos diz: “ Alarga o espaço da tua tenda: estenda-se o toldo da tua habitação, e não impeças; alonga as tuas cordas e firme bem as tuas estacas. Porque transbordarás para a direita e para a esquerda; a tua posteridade possuirá as nações e farão que se povoem as cidades assoladas.”

Hoje, o mundo quer que Israel desista do coração, do centro da Terra Prometida, que é a Judéia e Samaria – conhecido hoje em dia como “ Banco Ocidental” . Eventualmente, Israel possuirá o “ Banco do Leste” no rio de Jordão também. “ Naquele dia YHWH tornará a estender a mão para resgatar o restante do seu povo, que for deixado, da Assíria, do Egito, de Patros, da Etiópia, de Elião, de Sinar, de Hamate e das terras do mar. Levantará um estandarte para as nações, ajuntará os desterrados de Israel e os dispersos de Judá recolherá desde os quatro confins da terra. Afastar-se-á a inveja de Efraim, os adversários de Judá serão eliminados; Efraim não invejará a Judá, e Judá não oprimirá a Efraim. Antes, voarão para sobre os ombros dos filisteus ao Ocidente; juntos despojaram os filhos do Oriente, contra Edom e Moabe lançarão as mãos, e os filhos de Amon lhes serão sujeitos” (Isaías 11:11-14). Sim, Gaza e até o mais moderno Jordão são partes da Terra Prometida, e parece que tais serão o caso no futuro.

8 – O Sétimo Shofar & O Arrebatamento

“ Isto afirmo, irmãos, que a carne e o sangue não podem herdar o reino de D’ us, nem a corrupção herdar a incorrupção. Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar do último shofar. O shofar soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que esse corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. E, quando esse corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal de revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória?” (1 Cor. 15:50-55).

Esta é uma referência que é sabida geralmente como o “Arrebatamento” .Nós não acreditamos em nenhum arrebatamento pré-tribulacionista embora nós compreendamos que tal conceito possa parecer confortável. Na realidade, o “arrebatamento” nada mais é do que o reajuntamento de Israel, isto é, o retorno completo das Casas de Judá e Efraim. O “último shofar” é o Sétimo Anjo em Apocalipse 10:7 e 11:15-18. Lemos em Daniel 7:25 e Apocalipse 13:5 que os “ santos” resistirão três anos e meio de tribulação antes de saberem como esse abençoado evento do reajuntamento ocorre. Pode ou não pode acontecer em nossas vidas. Alguns de nós podem nunca precisar comprar uma sepultura.

L’ Shana Tova à todos!

DOWNLOAD

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 66 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário