Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até julho de 2018:
1.023.480
Total de páginas visitadas até julho 2018:
2.615.642

Mais Baixados

Pneumatologia - Doutrina do Espírito Santo

O ESPÍRITO SANTO DA PROMESSA – P. PRUDENTE

O ESPÍRITO SANTO DA PROMESSA

INTRODUÇÃO

Mesmo o trabalho do Espírito Santo no novo nascimento tendo assegurado o povo de Deus (Filipenses 1:6), contudo Ele trabalha de outras maneiras para assegurar a salvação. Em Efésios 1:13, Ele é chamado “Espírito Santo da promessa” porque a sua presença é uma promessa de segurança ao crente. Nesta consideração Ele é visto tanto como um selo quanto um penhor. Embora estes dois conceitos sejam muito diferentes, contudo são estudados em conjunto porque ambos estão relacionados à segurança do crente (Efésios 1:13-14, II Coríntios 1:22).

  1. O ESPÍRITO SANTO COMO UM SELO.

Um selo é usado para afirmar propriedade. A presença do Espírito em um indivíduo é à prova de que o mesmo pertence a Deus.

O selo também confirma algo como sendo genuíno ou autêntico. Nós encontramos um exemplo disso no ministério terrestre de nosso Senhor (João 6:27, Isaías 42:1-4). O crente genuíno é reconhecido pelo fato de ser habitado pelo Espírito. (I João 3:24).

O principal conceito do selo é a segurança. Veja isso nas seguintes Escrituras: II Timóteo 2:19, Mateus 27:66, Apocalipse 20:3. Compare Apocalipse 7:4, e 14:1.

Os filhos de Deus estarão selados até o dia da redenção (Efésios 4:30). Paulo poderia apresentar algo além da preservação dos crentes até o retorno do seu Senhor, e em qual momento eles receberiam a glorificação? Note que este selo está tão seguro que em vez de ameaçar os Efésios falando da perda da segurança, Paulo incita os à santidade devido a própria segurança.

  1. O selo.
    Em Efésios 1:13, entendemos que o próprio Espírito Santo é o selo. Esse é um fato importante porque alguns tentam ensinar que nós estamos selados pelo trabalho do Espírito, ao invés da presença da sua pessoa.
  2. A natureza do selo.
    Aqueles que ensinam que o crente está selado por um trabalho especial do Espírito fazem com que Ele seja um selo experimental (capaz de ser experimentado). Eles confundem o “selar com o Espírito Santo” com o Seu trabalho na santificação e na segurança do crente. A Bíblia por outro lado nunca descreve o selo como uma experiência. O Espírito pode produzir experiências Cristãs, mas a sua presença é o selo. O ser selado com o Espírito não deve visto como uma experiência pessoal.
  3. O objetivo do selo.
    Se nós confundirmos o selo com a segurança então devemos acreditar que os crentes fracos ainda não foram selados. A Bíblia assume o selo de todo o crente (II Coríntios 1:22, Efésios 1:13 e 4:30). Isso é confirmado pelo fato de que ninguém é instruído a buscar o selo. Isso ainda é visto como um fato para todos os crentes regozijarem.
  4. O propósito do selo.
    São selados os cristãos para que sejam seguros. O selar é a base, não o conhecimento da segurança. O Espírito Santo é um selo maravilhoso por Seu poder (I João 4:4), e por Seu trabalho na salvação assegurando-nos que nunca nos deixará (Filipenses 1:6; João 7:38-39; 4:14; 14:16).
  5. O tempo de ser selado.
    Os crentes são selados quando eles recebem o Espírito. Isto acontece quando eles confiam em Cristo (Gálatas 3:14, João 7:38-39; Efésios 1:14).
  6. O ESPÍRITO SANTOCOMO UM PENHOR.

Provando a nossa segurança o Espírito Santo não é visto somente como um selo mas também como o penhor da nossa herança (Efésios 1:13-14, II Coríntios 1:22 e 5:5). Um penhor é um pagamento que nos dá fundamento e confiança nas intenções do fornecedor.

  1. Um penhor é parte do todo. Nosso Salvador morreu para comprar para nós todas as bênçãos espirituais (Efésios 1:3). Pela fé nós recebemos o Espírito Santo como um presente cortês que vem a nós pelo trabalho de Cristo (Atos 2:32-33, João 7:39).
  2. Um penhor é uma promessa da existência de um futuro. O penhor é uma promessa de que será efetuado o restante da compra ou será pago o seu preço ou o preço. Nosso Salvador comprou uma herança maravilhosa para nós (I Pedro 1:3-4). Isto inclui um corpo glorificado e uma casa no céu. Nós podemos estar assegurados de que por nós temos o Espírito o restante da nossa herança está segura até que venha a nós (Efésios 1:13-14, Romanos 8:23). Uma vez determinado o penhor o doador não pode voltar atrás. Chamando o Espírito de “penhor” Deus oferece-nos a garantia da Sua intenção, que é glorificar o Seu povo.

Em Romanos 8:23 é mostrado que nós temos as “primícias” do Espírito. É o mesmo que o igual ao ideal de um “penhor” e ilustraremos isso um pouco. As primeiras gemas que aparecem na oliveira desenvolvem as primícias. Elas confirmam que o restante da colheita está a caminho. Da mesma maneira o Espírito habita em nós, dando-nos a certeza de que algum dia teremos uma nova natureza, uma nova casa e um novo corpo. Essa idéia de segurança está implícita e pode ser vista pelo fato de Cristo ser “as primícias” da ressurreição. (I Coríntios 15:20). Porque Ele ressurgiu os que estão nele também têm que ressurgir. “As primícias” podem ser vistas como um “penhor” da colheita.

Em negócios o “penhor” dá-nos uma segurança e uma tranqüilidade. Deixe-nos desfrutar disso em respeito a nossa herança. Deus não nos está segurando com expectativas, pois nos dá toda a garantia de que nossa herança está “reservada no céu.” (I Pedro 1:4).

Conclusão

Esta lição deve ajudar a vermos que a habitação do Espírito de Deus não é somente nossa fonte de vida e de habilidade espiritual no presente, mas também uma certa esperança para o futuro.

 

Autor: Pr Ron Crisp
Tradução: Albano Dalla Pria
Revisão e Editoração: Calvin Gardner

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário