Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até outubro de 2019:
1.157.865
Total de páginas visitadas até outubro 2019:
3.267.612

Mais Baixados

Literatura clássica

O FALECIDO MATTIA PASCAL

No momento mais crítico de sua vida – desprezado pela família, acossado por credores, com um trabalho medíocre –, um golpe do acaso muda a vida do jovem Pascal, que ganha uma pequena fortuna num cassino e, ao mesmo tempo, é dado como morto, pois o confundem com um cadáver achado em sua cidade natal. Decide, então, assumir uma nova identidade e parte em viagem pela Europa, de modo aventureiro, envolvendo-se em contínuos contratempos.

Enredo

A narrativa começa com o personagem principal, Matias Pascal, ainda um adolescente experienciando as sensações confusas da juventude; que incluem o interesse amoroso por Sofia, sua amiga, e as responsabilidades que estão vir por ele estar se tornando um homem adulto. Após insucesso inicial com Sofia, Matias se envolve com outra moça, Romilda, a engravida e acaba se vendo obrigado a se casar com ela. Sua sogra, a viúva Pescattore é uma mulher que o atormenta, seu trabalho de bibliotecário não o remunera bem e para completar seu sofrimento, seu filho e sua mãe morrem.

Abalado, ele foge para Monte Carlo, Mônaco, na primeira oportunidade e aposta todo seu dinheiro em cassinos, inacreditavelmente vencendo todas as apostas e reunindo, assim, uma pequena fortuna. No caminho para retornar a seu odiado cotidiano, descobre que os jornais de sua região o estão declarando morto, que se suicidou numa propriedade de sua família e até mesmo que a própria esposa e sogra reconheceram o morto como sendo Matias.

Apesar de abismado pela situação, vê nela a oportunidade de se afastar da vida que antes levava. Mas para isso precisa se separar completamente do, “agora morto”, Matias Pascal. Assume então uma nova identidade, denominando-se Adriano Meis, mudando seu visual como um todo: roupas, óculos e, até mesmo, eventualmente fazendo uma cirurgia para consertar o olho estrábico que possuía. Nesse meio-tempo, começa a se hospedar em Roma no quarto da casa de uma família, onde se apaixona pela filha do dono, Adriana.

O cunhado de Adriana, no entanto, tem interesse financeiro em se casar com ela e, percebendo a ameaça representada por Adriano/Matias, rouba seu dinheiro guardado em seu cofre e lhe apresenta uma senhorita, Pepita, filha do barão, tudo no intuito de afastar Matias e Adriana. Apesar de não gostar tanto de Pepita, começa uma corte à moça, o que desperta os ciúmes de seu amante, que desafia Adriano para um duelo.

Adriano aceita, porém não consegue um padrinho e, se sentindo desgraçado, resolve “matar” Adriano Meis e “ressuscitar” Matias Pascal, forja um suicídio e retorna a Miragno, sua cidade natal. Lá, em visita a seu primo, descobre que sua esposa casou-se com seu amigo Pomino e que eles já tem um filho. Matias então vai à casa onde moram o casal e a viúva Pescattore e os confronta, decidindo, por fim, deixá-los em paz e recomeçando sua vida como Matias.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário