Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até agosto de 2019:
1.126.243
Total de páginas visitadas até agosto 2019:
3.112.596

Mais Baixados

Doutrina

RESPONSABILIDADE HUMANA – IAN MURRAY

As duas convicções até aqui expostas — que os convites do evangelho devem ser dirigidos a todos, e que a garantia para crer está nos mandados e nas promessas das Escrituras — levam–nos ao âmago da disputa entre o calvinismo evangélico e o hipercalvinismo. O conflito diz respeito ao lugar da responsabilidade, ou, para usar uma expressão equivalente, a sua livre agência.

A terminologia aqui é importante. Não se confunda livre agência com “livre – arbítrio”.1 Desde a queda, os homens não perderam a sua responsabilidade, mas perderam a sua capacidade, a vontade de obedecer a Deus. Por conseguinte, Spurgeon podia dizer: “Eu temo, mais do que qualquer coisa, que você seja deixado entregue à sua vontade livre”, ao seu livre-arbítrio. O hipercalvinismo afirma que não se pode exigir que os pecadores façam o que eles não podem fazer, a saber, crer em Cristo para salvação. A capacidade de crer pertence unicamente aos eleitos, e isso no tempo determinado pelo Espírito de Deus. Por isso, o pregador chamar os seus ouvintes ao imediato arrependimento e fé é negar tanto a depravação humana como a soberania da graça.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário