Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até maio de 2019:
1.086.374
Total de páginas visitadas até maio 2019:
2.895.104

Mais Baixados

Comentários Bíblicos

Salmos 42 – 49

Salmos: Lição 10

O único verdadeiro refúgio do homem se encontra em Deus. O justo deseja ardentemente a comunhão com o Senhor. Estes Salmos, escritos pelos filhos de Corá, serviam originalmente para a adoração no templo em Jerusalém. Servem hoje para elevar os nossos pensamentos em honra do nosso Senhor.

Salmos 42 Espera em Deus

e 43 Salmos 42 e 43 juntos formam um poema de três estrofes, cada uma terminando com o mesmo refrão (42:5,11; 46:5). Assim é provável que o Salmo 43, também, fosse escrito pelos filhos de Corá.

42:1-5      O salmista tem sede de Deus (veja Mateus 5:6), desejando estar na presença do Senhor, enquanto outros duvidam e questionam a sua comunhão com Deus (1-3) Ele se lembra da alegria de guiar os fiéis ao templo de Deus (4)

No refrão, ele olha para Deus para acalmar a sua alma inquieta (5)

42:6-11 Nos lugares mais distantes, mais altos, mais baixos e até nas ondas do mar, o salmista lembra de Deus para superar a opressão de seus inimigos (6-10). De novo, eles perguntam: “O teu Deus, onde está?” (10; veja 3)

No refrão, ele novamente acha refúgio em Deus (11)

43:1-5      Esta, a terceira estrofe, apresenta uma mensagem mais otimista e mais convicta. O autor invoca o nome do Senhor para enviar a luz e o guiar ao santo monte, onde o homem louva a Deus (1-4). Esta vez, a última linha antes do refrão muda de questionamento dos inimigos para a afirmação confiante do justo. Nas primeiras duas estrofes, ele repetiu a pergunta dos descrentes: “O teu Deus, onde está?” (42:3,10). Mas esta vez, ele termina com o louvor do crente: “ó Deus, Deus meu” (4)

O mesmo refrão encerra o poema (5)

Salmo 44     O Povo Perseguido Pede Socorro

1-3            Deus estabeleceu o povo de Israel na terra prometida

4-8            Deus, e não o braço humano, deu vitórias para Israel contra os seus inimigos 9-16   Mas agora, ele os deixou sofrer opressão nas mãos dos inimigos

17-22       Mesmo assim, o autor diz que o povo continuou fiel a Deus, e não se entregou à idolatria. Assim ele sugere que os inocentes sofriam a perseguição. Paulo usa o versículo 22 para falar sobre a perseguição de cristãos inocentes (Romanos 8:36), num contexto que frisa o auxílio de Deus na vida dos fiéis

23-26       O Salmo encerra com um pedido a Deus, pedindo salvação da opressão

Salmo 45     O Casamento do Rei

Como freqüentemente acontece em mensagens proféticas, este Salmo evidentemente aplica-se a dois reis. Provavelmente tenha sido escrito em honra do casamento de um rei de Israel ou de Judá, e estende a Jesus, conforme a citação em Hebreus 1:8-9. Ao longo da história, têm surgido várias sugestões em relação à ocasião original do Salmo. Alguns sugerem o casamento de Salomão com a filha do Faraó (1 Reis 3:1), ou de Salomão com uma princesa sidônia (veja 1 Reis 11:1-5). Outros sugerem o casamento de Acabe com Jezabel (1 Reis 16:31). Ainda outros acham mais provável o casamento de Jeorão, um descendente de Davi, com Atalia, filha de Acabe e Jezabel e, por isso, descendente dos reis de Sidom (2 Reis 8:16-18,25-26).

1-5            O rei é elogiado por sua beleza, coragem, glória, justiça, etc.

6-9            A citação em Hebreus 1:8-9 claramente aplica os versículos 6 e 7 ao Messias, e serve para reforçar a doutrina da divindade de Cristo. O rei aparece em toda a sua glória, acompanhado pela rainha adornada de ouro (8-9)

10-17       A formosa noiva esquece de seu povo e entra no palácio do Rei, onde é abençoada para sempre (veja Efésios 5:25-27; Apocalipse 19:7-8; 21:2)

Salmo 46     Deus no Meio da Sua Cidade

1-3       O povo confia em Deus para proteção de todo tipo de mal

4-7       Deus está no meio de sua cidade, assim garantindo a segurança do povo. O sentimento deste Salmo foi abusado por gerações posteriores, até o ponto que Jeremias falou que a presença do templo no meio de um povo ímpio não daria

proteção para ninguém (Jeremias 7:1-15). Da mesma maneira, muitas pessoas hoje confiam em alguma coisa, talvez alguma imagem ou uma igreja como garantia da salvação. Nenhuma coisa garantirá a salvação de pessoas que desrespeitam a palavra de Deus

8-9       Deus mostrou a sua mão forte nas vitórias contra vários povos 10-11 Deus, exaltado entre as nações, é o refúgio do seu povo

Salmo 47     Deus É o Grande Rei

1-4       O salmista convida os homens a louvarem o tremendo Deus que exaltou o seu povo sobre as nações

5-9       Deus, o Rei de toda a terra, merece a adoração de todos

Salmo 48     Louvor na Cidade de Deus

1-3       Deus é exaltado na sua cidade, no seu santo monte

4-8       Deus estabelece o seu poder em sua cidade, e espalha os reis inimigos

9-11 Onde ouve-se o nome de Deus, ele merece adoração por sua perfeita justiça

12-14 Sião (o monte do templo em Jerusalém) foi estabelecido e mantido pelo poder de Deus. Ele é o Deus eterno e o guia para sempre

Salmo 49     A Vaidade da Vida do Homem Materialista

1-4       O salmista (dos filhos de Corá) introduz este Salmo didático dirigido a todos os homens, ricos e pobres

5-6       O servo do Senhor não tem motivo para temer os ímpios que confiam nos seus bens materiais

7-14 A riqueza não salva! Ninguém pode ser remido com dinheiro. Todos morrerão e deixarão os seus bens para outros. Os ricos se dedicam ao acúmulo de bens, ou ao desejo de deixar algum tipo de memorial para o futuro, mas o próprio homem morre como um animal. Obs.: Alguns grupos religiosos usam trechos como este,

especialmente versículos como 12 e 20, para defender doutrinas de aniquilamento dos ímpios. Devemos lembrar que os Salmos usam linguagem poética e que

freqüentemente falam do ponto de vista terrestre. Da mesma maneira que alguém poderia sugerir que a morte traz destruição total, este Salmo também fala de “habitar” na sepultura (14) e de estar com os pais (já mortos) num lugar de trevas (19). Este Salmo não ensina o aniquilamento dos perversos.

15        Em contraste com os perversos, que não acham redenção nas riquezas, o justo confia na redenção divina, sabendo que estará com Deus

16-20 Não devemos temer os ímpios, pois não vencerão a morte. A “vitória” deles é pura vaidade

Perguntas

Responda às seguintes perguntas sobre Salmos 42 – 49.

Salmo 42

  1. Qual foi o desejo do coração deste salmista?
  2. Por que ele chorava?
  3. Qual foi o motivo da alegria do povo?
  4. Como devemos acalmar as nossas almas inquietas?

Salmo 43

5. Qual refrão é repetido 3 vezes nos Salmos 42 e 43?

6. Qual contraste encontramos nesses dois Salmos entre a pergunta sobre “teu Deus” e a afirmação sobre “meu Deus”? Os ímpios compreendem a confiança do crente em Deus?

Salmo 44

7. Quem conquistou a terra de Israel?

8. Quem protegeu e manteve o povo na terra?

9. Quem permitiu que o povo sofresse perseguição e opressão?

10. Qual aplicação é feita deste Salmo na carta de Paulo aos Romanos?

Salmo 45

11. O autor de Hebreus cita este Salmo para falar sobre quem?

12. Conforme a explicação em Hebreus 1:8-9, quem é o “Deus” que reina para sempre?

13. Como é o adorno da noiva?

14. No Novo Testamento, quem é a noiva do Messias?

Salmo 46

14. Qual foi a base da confiança e da segurança do povo em Jerusalém?

16. Qual profeta mostrou o perigo de ser confiantes demais no templo?

17. O que devemos fazer para ter confiança da presença e da proteção de Deus hoje?

Salmo 47

18. Deus merece a adoração de quem?

19. Este Salmo menciona várias maneiras de adorar a Deus, incluindo bater palmas, tocar trombetas, etc. Encontramos as mesmas coisas no louvor a Deus na terra na época do Novo Testamento?

Salmo 48

20. Qual o significado de Monte Sião?

20.       Em qual lugar Deus merece louvor?

22. Quem é o nosso guia até à morte?

Salmo 49

23. Qual o destino final das pessoas que confiam no dinheiro?

24. Qual o destino final daqueles que confiam em Deus?

25. Este Salmo prova que os ímpios serão aniquilados (destruídos totalmente, ao invés de sofrer castigo perpétuo)?

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário