Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até julho de 2020:
1.277.431
Total de páginas visitadas até julho de 2020:
3.924.272

Mais baixados

Comentários Bíblicos

TITO 2,11 – GILL

Icon

TITO 2,11 - GILL 19 KB 55 downloads

...

TITO 2,11 – COMENTÁRIOS JOHN GILL

vivendopelapalavra.com

Tradução e revisão livre por: Helio Clemente

Tito 2,11 (RA): “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens”.

Tito 2,11 (KJV): “For the grace of God that brings salvation has appeared to all men (Porquanto a graça de Deus que traz salvação se manifestou a todos os homens).

Gill:

Isto não significa o amor e o favor incondicional de Deus, que reside em seu próprio coração, pois embora produza a salvação, sendo a fonte e razão da mesma, está longe de incentivar a licenciosidade, mas instrui na piedade real, e restringe a obediência à vontade de Deus;

No entanto, esta graça nem foi, nem é manifesta a todos os homens, mas é peculiar ao povo do Senhor, nem é o desígnio da graça de Deus transformar os corações dos crentes, pois, embora a salvação esteja estritamente ligada ela, e ela poderosamente influencie a vida daqueles que são participantes dela; ainda não se manifestou para todos os homens.

Tito 2,14: “O qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras”.

Nem todos os homens têm fé, nem esperança, nem amor, pela graça de Deus é entendido o Evangelho da Graça: A declaração de Deus na escolha de seus filhos, da redenção adquirida por Cristo e da operação poderosa do Espírito em transmitir, pela Palavra, a graça ao coração do homem, este é o sentido dos versos abaixo.

Atos 20,24: “Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus”.

2 Coríntios 6,1: “E nós, na qualidade de cooperadores com ele, também vos exortamos a que não recebais em vão a graça de Deus”.

Hebreus 12,15: “Atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados”.

Este é o Evangelho da Salvação, a Palavra e a salvação em si, e assim pode ser dito para que seja pregado, ele traz a boa notícia que mostra aos homens o caminho da salvação, ele traz o testemunho do próprio Salvador, que ele é Deus encarnado, perfeito homem e perfeito Deus, e assim apto para ser o Salvador, que foi nomeado por Deus Pai, que foi enviado, e que se tornou o autor da redenção dos filhos de Deus, e, finalmente, que ele é o único Salvador, e não há outro possível.

João 14,6: “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”.

O evangelho é dirigido a todos aqueles que são escolhidos para isso, eles são redimidos, reconciliados, justificados pelo sangue de Cristo, e recebem o dom da fé e o arrependimento para a vida. O evangelho traz somente a notícia de tudo isso para os ouvidos dos réprobos, mas para os escolhidos de Deus ele traz a Palavra para o coração, e é o poder de Deus para a salvação.

Romanos 1,16: “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego”.

Observe na mesma carta, alguns versos adiante, que o apóstolo revela claramente que a graça e a benignidade de Deus, conforme ele escreve a Tito, se referem somente ao escritor e aos destinatários da carta: Nós.

Tito 3,4-7: “Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos (nós), não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador, a fim de que, justificados por graça, (nós) nos tornemos seus herdeiros, segundo a esperança da vida eterna”.

Alguns entendem esta frase – “que traz salvação a todos os homens” – como “que vivifica”, mas isso não pode ser entendido para cada pessoa da humanidade, porque o Evangelho não trouxe a salvação a todos em nenhum sentido, nem mesmo no ministério externo do mesmo.

Existiram, existem e sempre existirão multidões que nunca ouviram a respeito da salvação por Jesus Cristo e sempre existirão fetos, crianças, incapazes e pessoas não atingidas pela pregação, e mesmo entre aqueles que ouviram muitos não tem uma aplicação do evangelho às suas almas pelo Espírito de Deus, para muitos a quem ele veio, ele tem sido um Evangelho oculto e o cheiro de morte para morte.

2 Coríntios 4,3: “Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto”.

“O evangelho se manifestou a todos os homens” – Isto supõe o mistério escondido nos pensamentos, propósitos e conselhos de Deus. O Evangelho é uma transição, e nos tipos e sombras da lei cerimonial. Ele era, em certa medida escondido dos anjos, que desejavam olhar para ele, e dos santos do Antigo Testamento, a quem não foi claramente revelado como é agora, pelos apóstolos e profetas; foi completamente escondido dos gentios, cujos tempos de ignorância Deus suportou com longanimidade e que agora apareceu e brilhou mais claramente.

Colossenses 1,26: “O mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia, se manifestou aos seus santos”.

Mais uma vez, na sua despedida, Paulo revela claramente que esta graça de Deus que traz salvação é destinada a esta comunidade cristã da qual Tito faz parte: Nós e Vós.

Despedida e saudação:

Tito 3,15: “Todos os que se acham comigo te saúdam; saúda quantos nos amam na fé. A graça seja com todos vós”.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário