Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até março de 2018:
995.184
Total de páginas visitadas até março 2018:
2.536.941

Mais Baixados

Filosofia

TOMÁS DE AQUINO – BREVE RESUMO FILOSÓFICO

TOMÁS DE AQUINO – BREVE RESUMO FILOSÓFICO

Por: Helio Clemente

Filosoficamente o conhecimento pode ser dividido em várias formas distintas: Racionalismo, empirismo, pensamento contemporâneo e irracionalismo. É preciso primeiramente estudar como se definem estas formas seculares que surgiram após a Reforma Protestante, e depois, o que representam na formulação teológica subsequente.

Iniciamos com uma breve revisão da escolástica, que pode ser considerada a precursora do empirismo, através de seu principal representante: Tomás de Aquino.

Escolástica:

Tomás de Aquino, religioso italiano do século dezoito. Tomás de Aquino, um dos principais representantes da escolástica, afirmava que a mente do homem é uma “tábula-rasa”, ou seja, não possui conhecimento prévio de nada e toda possibilidade do conhecimento vem através dos sentidos e das experiências pessoais. Esta é uma ideia que vai frontalmente contra o capítulo primeiro do livro de Romanos e contra toda a teoria Paulina.

Tomás de Aquino é o filósofo por excelência da igreja romana, pela atribuição de transcendência ao homem, abrindo a possibilidade filosófica da existência dos santos da igreja de Roma. Ao contrário de Agostinho, que considera a filosofia como uma disciplina religiosa, a escolástica é uma volta ao aristotelismo, colocando a filosofia religiosa como empírica e racional.

Ele afirmou contra todas as evidências escriturísticas que a ordem moral não depende da vontade de Deus, mas da necessidade racional do homem. Ele, ainda, pretendia provar a existência de Deus de forma científica, e para isto elaborou cinco teorias, mas, evidentemente, sem sucesso, pois é impossível ao ser finito compreender o infinito.

A existência de Deus se revela na Escritura como princípio básico indiscutível e inquestionável, a existência de Deus não é motivo para estudo ou discussão dentro do cristianismo.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 66 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário