Aviso

Somos um site cristão, em conformidade com os padrões reformados, não concordamos obrigatoriamente com as opiniões emitidas nos livros postados, todavia, sabemos que um cristianismo saudável somente pode ser exercido através do conhecimento. Desta forma, sigamos o conselho do apóstolo: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom”. Louvado seja Deus!

ESTATÍSTICAS

vivendopelapalavra.com
Na internet desde Outubro/2011
Total de visitas até junho de 2020:
1.261.620
Total de páginas visitadas até junho de 2020:
3.849.764

Mais baixados

UNITARISMO (SOCINIANISMO
ESBOÇO DAS PRINCIPAIS POSIÇÕES DO SISTEMA SOCINIANO (UNITARISMO)
Doutrina da salvação

UNITARISMO (SOCINIANISMO) – A. A. HODGE

vivendopelapalavra.com

Transcrição, revisão e diagramação por: Helio Clemente

Esboço das principais posições do sistema sociniano (unitarismo)

TEOLOGIA E CRISTOLOGIA

1 – A unidade divina:

– Esta unidade e incompatível com quaisquer distinções pessoais na deidade;

– Cristo e mero homem;

– O Espírito Santo é uma influência divina impessoal.

2 – Os atributos divinos:

– Não existe em Deus nenhum princípio de justiça vindicativa: nada que o impeça de aceitar os pecadores somente sob a base do seu arrependimento;

– É essencialmente impossível que sejam conhecidos futuros eventos contingentes. A presciência de Deus não se estende a tais eventos.

Comparacao de Sistemas:

ANTROPOLOGIA:

1 – O homem foi criado sem caráter moral positivo. A “imagem de Deus” a qual, diz a Bíblia, o homem foi criado, não inclui a santidade;

2 – Adão, comendo o fruto proibido, cometeu pecado e incorreu, assim, na ira de Deus, mas, não obstante isso, retinha ainda a mesma natureza moral e as tendências com as quais fora criado, e transmitiu-as integralmente a sua posteridade;

3 – A culpa do pecado de Adão não é imputada à sua descendência;

4 – O homem pode, agora, cumprir todas as suas obrigações por natureza, e faze-lo tão bem quanto Adão antes de pecar;

5 – As circunstancias nas quais se forma o caráter do homem, agora são menos favoráveis do que no caso de Adão, e por isso o homem é fraco. Mas Deus é infinitamente misericordioso, e a obrigação é graduada pela capacidade;

6 – O homem foi criado mortal, por natureza, e teria morrido mesmo que não tivesse pecado.

SOTERIOLOGIA

1 – A grande finalidade da missão de Cristo foi ensinar e dar certeza quanto às verdades a cujo respeito as conclusões da razão meramente humana são problemáticas. Isso Ele fez tanto por sua doutrina como por seu exemplo;

2 – Cristo não desempenhou, sobre a terra, o ofício de sacerdote; fê-lo no céu, mas em sentido muito indefinido;

3 – O ofício principal de Cristo foi profético. Ele ensinou uma lei nova. Deu o exemplo de uma vida santa. Ensinou sobre a personalidade de Deus. E ilustrou a doutrina de uma vida futura por sua própria ressurreição;

4 – Sua morte foi necessária como a condição imprescindível da Sua ressurreição. Seu desígnio foi também o de produzir assim uma impressão moral nos pecadores, dispondo–os a arrepender-se dos seus pecados, e assegurando-lhes a clemencia de Deus;

5 – Não havia necessidade de nenhuma propiciação da justiça divina, nem seria possível propicia-la por meio de sofrimentos vicários.

ESCATOLOGIA

1 – No período intermediário entre a morte e a ressurreição, a alma permanece inconsciente (o sono da alma);

Os primeiros socinianos, igualmente com outros mantinham, constantemente, que haveria uma ressurreição tanto dos justos como dos injustos, e que os injustos seriam condenados a um castigo eterno, mas que os justos seriam admitidos à vida eterna.

A doutrina sobre os tormentos eternos no inferno é rejeitada pela maior parte dos unitarianos atuais, por ser, na sua opinião, inteiramente inconciliável com a bondade divina, e por não ter base nas Escrituras.

Com referencia ao destino futuro dos ímpios, alguns sustentam que, depois da ressurreição, serão aniquilados ou que sofrerão a destruição eterna, no sentido literal das palavras. A maioria, porem, tem aceitado a doutrina da restauração universal, segundo a qual todos os homens, por mais depravados que tenham sido seus caracteres nesta vida, serão afinal, por meio de uma disciplina corretiva adaptada na sua severidade a natureza de cada caso particular, levados a tornar-se bons e, por consequência, felizes.

ECLESIOLOGIA

1 – A Igreja é simplesmente uma sociedade voluntaria. Seu fim é o aperfeiçoamento mútuo. Seu laco comum, semelhança de sentimentos e aspirações. Sua regra é a razão humana.

2 – Os sacramentos são simplesmente ordenanças comemorativas e instrutivas.

Sobre o autor

Hélio Clemente

Meu nome é Helio Clemente: Tenho 72 anos, sou engenheiro, brasileiro, divorciado, graduado pela USP em 1967. Não defendo ou divulgo nenhuma denominação em particular, cristianismo é somente o evangelho, e o evangelho é toda a Escritura, desde o Gênesis até o Apocalipse.

comente

Clique aqui para enviar um comentário